Sexta-feira, 20 de Junho de 2003 foi o dia em que os «La Frontera», uma banda espanhola, com grande sucesso em Portugal, se apresentaram ao vivo no Sabugal. Este concerto esteve inserido no programa das Festas de São João e teve lugar, como é habitual, no Largo da Fonte.

Joao Aristides DuarteOs «La Frontera» eram (e são) um grupo que pratica um estilo de música muito baseado em Rockabilly e Country & Western.
O cantor dos «La Frontera» (Javier Andreu) tornou-se muito conhecido em Portugal por ter participado num dueto com Rui Reininho no tema «Sangue Oculto», dos GNR.
Esse tema é cantado em português por Rui Reininho e em castelhano por Andreu.
A formação dos «La Frontera» no concerto do Sabugal era constituída por seis músicos: para além de Javier Andreu (voz e harmónica), também eram membros da banda dois guitarristas (Óscar Rama e Nico Alvarez), um baixista (Tony Marmota), um baterista (Daniel Parra) e um violinista (Suso Moreno).
A prestação dos La Frontera iniciou-se com o tema «Mi Destino», a que se seguiram muitos outros, que fazem sempre parte do alinhamento dos concertos da banda.
Os La Frontera tocaram, neste concerto, estes temas: «Siete Calaveras», «La Frontera», «El Limite», «Juan António Cortés», «Pobre Tahur», «Judas El Miserable», «Mi Dulce Tentacion» e «Cielo Del Sur», para além de outros, durante 90 minutos.
O sistema de som era português, de marca «Furacão» e os «La Frontera» gostaram de ser servidos pela empresa portuguesa.
Chegaram numa carrinha, vindos de Madrid, à tarde, por volta das 18 horas, e passaram para o palco para fazer o ensaio de som.
A frente do palco estava completamente preenchida com monitores de som da marca «Furacão», com que os músicos ouviam que tocavam e o que os seus companheiros, também emitiam.
La Frontera no SabugalO jogo de luzes, com muitos efeitos de laser, também estava bastante bom.
O violinista, o membro mais recente dos «La Frontera», dava outro sabor às músicas da banda, tornando-as mais aproximadas da estética Country.
Javier Andreu apresentou, um a um, os membros da banda e o concerto terminou com uma versão de «Viva Las Vegas» (cantado em castelhano), um tema tornado conhecido, mundialmente, na voz de Elvis Presley.
Antes de iniciar este último tema, Javier aproveitou para fazer uma crítica à guerra no Iraque, iniciada em Março desse ano. Como se sabe José Maria Aznar, o primeiro-ministro espanhol, juntamente com Bush, Tony Blair e Durão Barroso foram os participantes na Cimeira das Lajes, que deu origem à decisão de atacar o Iraque.
Foi essa decisão que Javier Andreu criticou no palco do Sabugal, referindo que o mundo seria muito melhor se uns poucos não se reunissem para decidir fazer guerras.
Nas fotografias podem ver-se o ensaio de som dos «La Frontera», realizado à tardinha, e um pormenor da actuação dos «La Frontera», no Sabugal, com o guitarrista e o violinista em acção, bem como o fantástico jogo de luzes.
«Música, Músicas…», opinião de João Aristides Duarte

akapunkrural@gmail.com