Ainda é recente, a criação desta associação juvenil de Aldeia da Ponte, que teve a sua data de fundação, no dia 2 de Julho de 2004, sendo a sua constituição publicada em Diário da República, em 05 de Julho de 2006, depois de correrem todos os trâmites necessários à sua legalização.

Esteves Carreirinha - Ecos da AldeiaCom o aparecimento desta novel associação, Aldeia da Ponte conta, ainda, com mais duas, a Associação dos Amigos, já com uma longa história, a quem temos a intenção de dedicar alguns escritos e a Associação dos Caçadores e Pescadores, para além da Junta de Freguesia.
Já em tempos escrevi, que não é demais, embora o possa parecer, desde que as actividades e os assuntos sejam tratados correctamente, sem atropelos entre as várias entidades, que é o que se deseja, mostrando o dinamismo das nossas gentes da Aldeia, aumentando e reforçando a colaboração.
De entre as várias actividades da AJP, destaco algumas que figuram nos estatutos e se me afiguram essenciais: realização de provas desportivas, organização de festas, convívios e desenvolver o inter-câmbio com outras associações jovens das redondezas, podendo ser motivador para todos eles, na troca de experiências.
A AJP teve agora em Dezembro de 2008, as eleições para o próximo biénio 2009/2010, apresentando um Programa anual recheado de iniciativas.
AJP-Associação Juventude PontenseA referência à nossa mais jovem associação tem o condão de chamar à atenção para o que se vai passando nas diversas Aldeias pois, estas associações e outros movimentos vão trazendo algo de novo às povoações, nem que seja só o barulho e algum desassossego pois, gente jovem é sinónimo de mais um pouco de vida, mesmo que temporariamente, sendo sempre bem-vinda às Aldeias, cada vez mais desertificadas, merecendo atenção e o apoio das entidades oficiais do Concelho. Isto não significa, que este não exista já. Com certeza que sim.
Neste início de vida, ainda um pouco a gatinhar, os jovens da AJP têm demonstrado a sua vontade e dinamismo, na realização de alguns eventos dignos de registo, como as Capeias da Páscoa, passagens de ano, participação em torneios de Futebol e outras, debatendo-se com as habituais dificuldades, de quem está ainda, à procura de uma afirmação, que se espera duradoura e, se possível, um pouco, mais consolidada.
Sem querer tirar o mérito a quem por aí vive, longe disso, digamos que no caso da nossa Aldeia, a chegada de todas as férias e alguns fins-de-semana alargados, é sempre benéfica, bem como será a realização de todos os eventos previstos no Programa da AJP para 2009, contribuindo para um bom ano, trazendo de volta, muitos dos que não dispensam estas deslocações à nossa região.
Os que lá vivem já se habituaram a este rebuliço, provocado pela gente jovem, não se incomodando nada, antes pelo contrário, fazendo esquecer a monotonia da maior parte dos dias do ano, em que pouco ou nada acontece.
«Ecos da Aldeia», opinião de Esteves Carreirinha

estevescarreirinha@gmail.com

Anúncios