Há vários órgãos de comunicação social local, incluindo jornais e blogues, ligados, directa ou indirectamente, à zona arraiana.

José MorgadoEm Viana do Castelo, dois órgãos de comunicação local, uniram-se para realizar um programa semanal, gravado ao vivo em cada uma das 40 freguesias, sobre o que nelas há de melhor, de que resultarão, a cada emissão, dois suportes diferentes, para rádio e para televisão.
Com a duração de duas horas, o programa «Gentes de Viana do Castelo» decorrerá até Junho de 2009.
Desde o poder autárquico local, aos ranchos folclóricos e bandas de música de cada freguesia, o lote de convidados de cada programa, vai ainda mais longe, ao «chamar» também outras personalidades da terra, algumas mesmo desconhecidas.
Com esta iniciativa pretende-se ainda divulgar as actividades das associações culturais, desportivas e de solidariedade social, como as residenciais para idosos, creches, apoios ao domicílio e outras.
O local de realização dos programas, com publico a assistir, não é escolhido ao acaso, escolhendo-se emblemáticos edifícios, museus, pontos com referências históricas e de actividades industriais ou comerciais de cada freguesia.
Aplicar e adaptar iniciativas deste género ao Ribacôa e zonas limítrofes, parece utopia, mas o que é certo é que há anos atrás, ninguém imaginaria a profusão de tantos meios de comunicação, onde só havia Boletins Paroquiais.
É um trabalho difícil de produzir, mas não impossível e a evolução das novas tecnologias, neste campo, são uma grande ajuda.
Já existem infra-estruturas mínimas como a velha Rádio Altitude, a existência da Rádio Caria, recentemente a TV Sabugal, jornais e Blogues.
Todos associados para as mesmas finalidades levariam a bom termo, esta ou outras iniciativas semelhantes.
«Terras entre Côa e Raia», opinião de José Morgado

morgadio46@gmail.com

Anúncios