Fotografar líquidos/água permite revelar aspectos que o olho humano não consegue ver no momento.

A fotografia tem a capacidade criar e parar elementos que no nosso quotidiano nos passam despercebidos. A sua variação de velocidades, ora mais rápida para congelar o motivo ora mais lenta para criar o efeito névoa, são particularmente determinantes numa fotografia.
Resolvi fazer um pequeno exercício com água e captar as formas de uma simples torneira semi-aberta. Após várias tentativas, o resultado que mais me agradou foi este. Resolvi ainda rodar a foto ao contrário com âmbito de proporcionar maior impacto visual.
A capacidade de congelar o fluxo da água pode originar uma série de formas. Como acréscimo, se jogarmos com fundos coloridos e com uma iluminação criativa podemos obter excelentes resultados.

«A Objectiva de…», galeria fotográfica de Pedro Afonso
pmiguelafonso@gmail.com