Decorreu no dia 16 de Agosto de 2008, o XXIII Festival do Forcão, realizado na Praça Municipal, localizada na Vila do Soito.

Esteves Carreirinha - Ecos da AldeiaComo é habitual acontecer, todas as equipas participantes das Freguesias compareceram ao desfile inicial na arena, antes das palavras da praxe do Vice-Presidente da Câmara Municipal do Sabugal, Sr. Dr. Manuel Corte, que deu as boas vindas, saudando as equipas, bem como todos os arraianos presentes.
A Organização esteve a cargo de Aldeia do Bispo e Foios, com as formações a desfilar pela ordem do sorteio, como sempre, debaixo dos aplausos da assistência, principalmente das suas claques, incentivando os seus representantes na espera do touro ao Forcão.
Também aqui, tal como referi no artigo sobre as Capeias de 2008, é subjectivo designar algum vencedor, embora seja de somenos importância este aspecto, há muitos anos a esta parte, pois o que se pretende com este espectáculo é uma jornada de propaganda, acrescido de um convívio alargado entre as Aldeias, reforçando o Festival com esta tradição bem característica da região arraiana do Concelho de Sabugal.
Calhou em sorte à equipa dos Forcalhos abrir a faena, seguindo-se Alfaiates, Lageosa, Aldeia Velha, Soito, Ozendo, Aldeia do Bispo, Foios, cabendo no final, à equipa de Aldeia da Ponte o encerramento deste Festival.
Festival «Ó Forcão Rapazes-2008De um modo geral, todas as equipas estiveram à altura do acontecimento, esperando bem os touros, que foram marrando ao Forcão, cumprindo a sua parte no Festival, fornecidos para esta Capeia pelo amigo Romeu de Aldeia Velha, destacando-se nas restantes lides, as equipas do Soito e Aldeia da Ponte, culminando ambas, com o agarrar do seu touro em plena arena, debaixo dos fartos aplausos da assistência.
Outras habilidades nas lides aconteceram, com os habituais especialistas destes momentos, a darem nas vistas, recortando bem os touros, arrancando, também eles, algum merecido aplauso das bancadas.
Para o ano, mais outro Festival estará na calha, como vem sendo hábito, ao longo destes últimos 23 anos, colorindo a raia, com mais esta manifestação genuína da «espera» dos touros ao Forcão.
Terminado o Festival, foi a hora do convívio continuar nas imediações da Praça, seguindo-se o merecido jantar das diferentes equipas participantes, comentando-se, como não podia deixar de ser, as incidências do Forcão e das lides, cientes do dever cumprido em mais uma jornada de boa disposição, que todos os momentos das Capeias sempre proporcionaram, ao longo dos tempos.
«Ecos da Aldeia», opinião de Esteves Carreirinha

estevescarreirinha@gmail.com

Anúncios