Com o fim de dar combate à desertificação a Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo vai atribuir subsídios por cada criança que nasça no concelho, até ao valor máximo de 750 euros, segundo informou a agência Lusa.

Figueira de Castelo RodrigoA edilidade raiana espera contribuir assim para o aumento da natalidade no concelho. Os subsídios serão também atribuídos aos jovens casais que provem a sua deslocação para o concelho com residência há mais de um ano. O objectivo é o de combater a desertificação e o elevado envelhecimento da população.
Os valores do subsídio vão variar entre os 500 e os 750 euros. O valor máximo será atribuído a um agregado familiar que tenha um rendimento per capita inferior ao valor mensal da Pensão Social no ano da candidatura. O regulamento de atribuição dos subsídios, já aprovado em Assembleia Municipal, tem aplicação durante o biénio de 2008-2009, e vai entrar em vigor na segunda quinzena de Outubro.
Segundo declarou à Lusa António Edmundo, presidente da autarquia, «os municípios do interior estão despovoados de massa crítica, investimento e receitas próprias e, consequentemente, obrigados a mais investimento social, de inclusão e a mais obrigações culturais. Em boa verdade não temos conseguido estancar a sangria populacional para o litoral, para Espanha ou outra paragem».
Será criada uma comissão técnica para acompanhar e analisar as candidaturas, tendo em vista uma correcta atribuição dos subsídios disponibilizados.
plb

Anúncios