A ideia de que os serviços públicos não necessitam de cuidar da sua imagem está errada. Os serviços públicos existem para servir a sociedade e os seus trabalhadores têm o dever de servir os seus utentes com urbanidade, com celeridade e sem burocracias desnecessárias ou inúteis, isto é: Os trabalhadores devem servir a organização e não servir-se dela.

Joaquim RicardoImagem é um conceito cada vez mais em voga. Mas a imagem que quero falar não é certamente a imagem física das pessoas. Trata-se da imagem das organizações. Tanto faz que essas organizações sejam privadas ou públicas. A imagem que transmitem para o exterior reflecte-se para o seu interior. Uma organização com uma boa imagem é aquela que consegue obter dentro e fora os objectivos a que se propõe e de uma forma estritamente agradável para quem procura os seus serviços. Os utentes dos serviços prestados por essa organização têm que estar perfeitamente convencidos que receberam os melhores serviços e ao melhor preço quando comparados com organizações que prestam serviços similares.
A ideia de que os serviços públicos não necessitam de cuidar da sua imagem está errada. Os serviços públicos existem para servir a sociedade e os seus trabalhadores têm o dever de servir os seus utentes com urbanidade, com celeridade e sem burocracias desnecessárias ou inúteis, isto é: Os trabalhadores devem servir a organização e não servir-se dela. Porém, não raras a vezes, quando nos deslocamos a determinados serviços públicos, enfrentamos do lado de lá do balcão funcionários autoritários, mal dispostos e prontos para encontrar motivos que obstem a obtenção do pretendido pelo cidadão comum. Esta imagem que, felizmente, vai constituindo nos tempos que correm a excepção, contribuem para o subdesenvolvimento da região onde se inserem e transmitem para o exterior da organização uma imagem negativa.
O capital mais importante das organizações não é mais a detenção de património material mas sim o capital (património) humano que é constituído pelo conjunto dos colaboradores que lhe prestam serviço. Com efeito, o melhor investimento que as organizações públicas e não só devem fazer é na formação dos seus colaboradores. É uma ideia que organizações modernas e de sucesso adoptaram e obtiveram excelentes resultados.
Os colaboradores das organizações Públicas locais que prestam serviço à população sem qualquer espécie de concorrência, têm o dever de servir bem os seus utentes pois essa é missão que lhes foi imposta aquando da sua posse no posto de trabalho, pelos representantes do povo, democraticamente eleitos.
«Ideias Soltas», opinião de Joaquim Ricardo

dr_jfricardo@hotmail.com

Anúncios