A direcção da ADES-Associação Desenvolvimento Sabugal emitiu um comunicado sobre o artesanato no concelho do Sabugal que publicamos na íntegra.

ADES - Associação Desenvolvimento do Sabugal«E porque o ARTESANATO DO CONCELHO DO SABUGAL não está desapoiado!!!

Em 2008 a ADES – Associação Desenvolvimento Sabugal e a Câmara Municipal do Sabugal, por delegação de competências para a associação decidiram para a sustentabilidade e promoção do Artesanato de todo o Concelho do Sabugal, elaborar um levantamento dos artesãos e do artesanato no Concelho, e à posteriori identificar; Quem são ?; quantos são ?; o que produzem ?, O que pretendem ?; para assim se proceder a uma Actualização da Base de Dados dos Artesãos, e assim se aspirar a um segundo nível, a legalização e profissionalização de cada um dos artesãos deste Concelho, na perspectiva da definição de uma congregação de artesãos representativos das artes e ofícios do Sabugal.
Na óptica do apoio, a Associação promoveu no dia 22 de Abril de 2008, no Auditório da Câmara Municipal do Sabugal, uma Sessão de Esclarecimento aos Artesãos do Concelho do Sabugal, com convite individualizado a todos os representantes da área do artesanato do Concelho, contando com a presença do PPART – Programa para a Promoção dos Ofícios e das Micro-empresas Artesanais, o CEARTE – Centro de Formação Profissional do Artesanato, e a Associação de Artesãos da Serra da Estrela. O objectivo deste evento foi informar os Artesãos do Concelho com a apresentação dos programas de apoio aos artesãos e da promoção de um espaço para apresentação de questões/dúvidas aos representantes das Entidades presentes, de modo a garantir os esclarecimentos solicitados, e suscitar o desenvolvimento de itinerários e metas, para poder assim aspirar-se a profissionalização e legalização dos Artesãos do nosso Concelho, e também ao aprofundar de informações sobre possíveis apoios institucionais para a promoção e sustentabilidade do Artesanato local.
Para isso, e visto ser importante proceder-se a um levantamento exaustivo em todas as Localidades do Concelho do Sabugal, considerando que os participantes no referido evento não representaram todos os artesãos ou especificidade do artesanato local, a ADES decidiu pedir a colaboração de um Artesão local com experiência e conhecimentos amplos na área, o Sr. Virgílio Cruz, assumindo a Ades o ónus financeiro das diligências por este realizadas, para que fossem efectuados contactos individualizados, aspirando-se à transmissão das informações e à promoção da motivação dos destinatários, no que se refere à obtenção da Carta de Artesão ou Carta de Unidade Produtiva Artesanal, pelas razões já enunciadas e a participação conjunta, no objectivo da promoção do artesanato local.
A direcção da Associação sublinha o voluntarismo e dedicação do Sr. Virgílio Cruz, nesta tarefa. Estando nesta fase a agendar e a perspectivar desenvolver com o mesmo a referenciação dos artesãos e a possibilidade da realização de candidaturas nas várias vertentes de apoio.
Desde cedo foi ponto assente que o Município e a ADES em função das directivas traçadas, não iriam este ano apoiar só alguns Artesãos, relativo à participação dos mesmos em feiras Nacionais ou Regionais, como foi o caso da presença na Fia e estremoz em anos anteriores.
O apoio ao Artesanato do Concelho não pode ser reduzido apenas a um grupo restrito, mas sim à tentativa da congregação, do rejuvenescimento e da promoção equitável de todas as áreas representativas das Artes e Oficios locais, assim como dos produtos endógenos, para que as nossas tradições/costumes e saberes se repliquem e perdurem.
Os primeiros passos foram dados, identificámos novos Artesãos e actualizamos dados relativos aos já referenciados, constituindo-se uma base de dados dos Artesãos, contabilizando-se 54, estando assim a proceder-se à organização dos processos conducentes à legalização daqueles que ainda não possuem este estatuto e que manifestarem interesse em fazer parte deste processo.
Ainda e na organização da Festa da Europa e das Associações de 25/07 a 03/08, a ADES com a colaboração do Município do Sabugal promoveu uma Feira de Artesanato local, em frente ao Palácio de Justiça, cedendo gratuitamente espaços de exposição e comercialização de produtos artesanais locais, a todos os Artesãos que o solicitassem, já que também para este Evento foram convidados todos os artesãos referenciados, e porque o Concelho do Sabugal e as suas especificidades artesanais também se podem promover localmente, lamentamos o facto de muitos dos Artesãos não terem participado, optando alguns por participarem na Guarda em idêntico certame, considerando que os participantes ficaram bastante satisfeitos, quer com a realização da feira, quer com o sucesso das vendas a nível do seu Artesanato, sublinhando o grande numero de visitantes do Evento, e assim conferida a possibilidade de promoção das suas artes e produtos.

?? Deverá considerar-se apoio aos Artesãos apenas o apoio financeiro a conceder aos que o solicitam??? ou em vez disso, motivarem-se, apoiarem-se e incentivarem-se, também os restantes rumo à profissionalização e à legalização, para depois sim, apoiar equitativamente as participações nos diferentes certames, e em outros Projectos sustentatórios e promotores do tão famigerado Artesanato Local duma forma organizada de maneira a que os recursos financeiros sejam optimizados, pois estamos a falar de dinheiro que é de todos?
A Direcção da ADES – Associação Desenvolvimento Sabugal»

O Capeia Arraiana aproveita para divulgar quem são os artesãos sabugalenses associados na ADES:
– Carlos Manuel de Oliveira
– Centro Social «Padre José Miguel»
– Francisco Gonçalves
– Maria Adosinda Cunha da Cruz
– Maria da Conceição Andrade Machadeiro
– Maria da Glória Gonçalves Saldanha Ferreira
– Virgilio de Lemos da Cruz
Fonte: documento «pdf» na remodelada página na Internet da ADES (5-9-2008).
Capeia Arraiana