Há pessoas que só acreditam que existem quando lêem o seu nome impresso.

Jesué Pinharanda – Carta DominicalAcontece, porém, que existir depende de uma relação no mínimo a dois. Registamos um episódio, não por malquerer, mas por uma recta visão do valor de cada um, mesmo quando o nome desse um é badalado até à saturação pública.
Segundo o «Correio da Manhã», de 19 de Junho, na página 28, um jovem estudante, questionado sobre a forma como lhe correra a prova de Língua Portuguesa, e se escolhera o texto de Camões ou de Saramago, respondeu: «Saiu algum texto de Saramago?»
No mesmo jornal, na edição do dia anterior, na página 30, vem como que uma sentença de morte. Outro estudante, questionado sobre se escolhera o texto do «Memorial do Convento», confessou: «Tentei, mas não consegui, aquilo não é português» (sic). Para reflectir.
p.s. Durante algumas semanas suspendemos esta «Carta Dominical». Boas Férias.
«Carta Dominical», opinião de Pinharanda Gomes

pinharandagomes@gmail.com

Anúncios