A definição de uma estratégia de desenvolvimento do Concelho é uma tarefa colectiva, para a qual todos temos o dever de contribuir.

Ramiro Matos – «Sabugal Melhor»Iniciei na crónica anterior a apresentação de um conjunto muito restrito de projectos essenciais para a concretização de uma estratégia de desenvolvimento do Concelho do Sabugal.
Ficou claro do que escrevi que não interessa apenas enunciar projectos, torna-se igualmente necessário definir as metas que se pretende alcançar para que aqueles não passem, mais uma vez, de piedosas, para não dizer «milagrosas» intenções. Hoje as pessoas mobilizam-se em torno de ideias, mas querem, sobretudo, saber dos resultados.
Continuo hoje apresentando os projectos que considero essenciais para a promoção do desenvolvimento sustentável e sustentado, reforçando a inovação e a competitividade territorial concelhia.
A importância deste vector para o Concelho, leva-me a uma a presentação um pouco mais detalhada de cada um dos projectos, o que obrigará por questões de gestão de espaço, a dividi-os, por temas, começando hoje pelo Sector Agrícola.
1. Programa «Floresta», tendo como meta que a riqueza gerada pelo Sector represente 30% do Produto Interno Bruto (PIB) concelhio em 2020, o que significa transformar o sector num dos pilares do desenvolvimento do Concelho, e tendo como passos essenciais:
– elaboração do Plano Agro-florestal do Concelho do Sabugal;
– criação da Empresa de Fomento Florestal, enquanto unidade de gestão sustentável do Sector;
– aposta no castanheiro e no carvalho;
– aposta no sector apícola e na produção de cogumelos, ervas aromáticas, condimentadoras e medicinais;
– aposta na aquacultura, essencialmente de truta;
– aposta no desenvolvimento das actividades cinegéticas e de pesca desportiva;
– aposta na biomassa.
2. Programa «Silvo-Pastorícia», tendo como meta que a riqueza gerada pelo Sector represente 15% do PIB concelhio em 2020, e apostando em:
– recuperação de técnicas tradicionais de pastoreio;
– criação de ovelhas, cabras e porcos;
– desenvolvimento de um sector agro-industrial de transformação animal.

Na próxima crónica apresentarei os projectos essenciais para o desenvolvimento do segundo Sector cujo desenvolvimento considero fundamental – o Sector do Turismo.
«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

ramiro.matos@netcabo.pt