A Universidade da Beira Interior (UBI) está a desenvolver um modelo de cinta para grávidas que monitoriza os movimentos do feto.

Cinta para grávidasA investigação da UBI está a ser efectuada com o envolvimento do serviço de obstetrícia do Hospital da Covilhã e algumas empresas de base tecnológica que aderiram ao projecto.
Quatro investigadores estudam a criação de uma cinta, cujo tecido conterá alguns circuitos electrónicos que registarão as movimentações do feto e os batimentos cardíacos. Os dados registados serão guardados num cartão de memória, ficando disponíveis para análise por um médico. Os dados poderão ainda ser enviados por e-mail para o médico ou ser acedidos remotamente, através do sistema bluetoohth.
A cinta de monitorização terá a vantagem de permitir que a grávida faça as actividades normais, sem necessidade de uma constante observação médica.
Numa outra vertente a cinta pode também ser usada por doentes que tenham sofrido lesões que interesse manter sob vigilância, ou acompanhar na fase de reabilitação, para verificar se tudo corre normalmente.
O projecto de criação do vestuário inteligente está a ser financiado com fundos europeus, ainda com verbas do III Quadro Comunitário de Apoio. Existe a possibilidade de comercialização do vestuário, apostando-se na divulgação desta experiência na perspectiva de encontrar financiadores de uma futura produção voltada para o mercado.
plb