Os primeiros 30 anos de vida de Churchill foram repletos de aventura: marchas nocturnas, cargas de cavalaria, escaramuças fronteiriças, a fuga de um campo de prisioneiros bóeres e até uma visita às guerrilhas em Cuba.

Aclamado como o seu melhor livro, «Os Meus Primeiros Anos» foi originalmente publicado em 1930 e abarca o período que vai desde o nascimento do autor, em 1874, até ao seu casamento, em 1908. Foi adaptado ao cinema em 1972 por Richard Attenborough num filme chamado Young Winston (O Jovem Leão).
«Só neste Inverno de 1896, quando estava prestes a completar o meu vigésimo segundo ano, cresceu em mim o desejo de aprender. Comecei a sentir que me faltavam conhecimentos, por mais vagos que fossem, sobre muitas das grandes esferas do conhecimento. Reunira um vasto vocabulário e tinha um gosto especial pelas palavras e pela forma como se adaptavam e se encaixavam nos devidos lugares, como moedas na ranhura de uma máquina. Dei comigo a utilizar muitas palavras cujo significado não conseguia definir com exactidão. Admirava essas palavras, mas receava utilizá-las com medo de parecer absurdo. A julgar pelo contexto, pensei que poderia significar «o espírito das escolas privadas», «respeitar as regras do jogo», «esprit de corps», «comportamento honroso», «patriotismo» e coisas semelhantes.» (Winston Churchill).
Mas este livro é mais do que uma história de aventuras. É também um relato elegíaco do período que antecedeu a Primeira Guerra Mundial e um retrato aprofundado de uma das mais brilhantes personalidades do século XX, através das palavras do próprio. Aqui se encontram as raízes de uma incansável energia e ambição nascida de pais ausentes e escolaridade deficiente. Um livro fundamental para quem quiser perceber quem foi afinal essa fascinante personalidade de nome Winston Churchill.
Winston Churchill – Os Meus Primeiros Anos», de Winston Churchill, 392 pgs., Colecção o Passado e o Presente, «Guerra e Paz-Editores», 22.00 euros.
Ana Paula Sousa

Anúncios