Nestes últimos tempos o fantasma da imprevisível crise social que se abate sobre o País aparece geralmente justificado como efeito da situação económica do povo.

Jesué Pinharanda – Carta DominicalAcreditamos que assim seja, porquanto também somos povo.
Todavia, há quem deseje justiça e há quem anteponha a ambição. Decerto ninguém pode pregar doutrinas a estômagos vazios, já São Paulo escrevia isto mesmo, numa das suas Epístolas. O povo diz de modo diferente: «Casa onde não há pão, todos ralham e ninguém tem razão.» Será isto que ocorre na sociedade portuguesa? Crise de Justiça, ou moléstia de ambição?
Num escrito do notável médico e poeta Manuel Laranjeira, falecido em 1922, e idealista republicano, escreveu ele, constatando uma realidade palpável na sua época: «A víscera revolucionária era o coração; agora começa a ser o estômago.»
Para bom entendedor…
«Carta Dominical», opinião de Pinharanda Gomes

pinharandagomes@gmail.com