O presidente da Junta de Freguesia da Rebolosa, Manuel Rei Barros, foi no passado sábado, dia 5 de Abril, reeleito para novo mandato à frente dos socialistas do Sabugal, tendo agora como grande desafio a escolha do candidato do PS nas eleições autárquicas de 2009.

Houve apenas uma lista, que obteve 25 votos, tantos quantos os militantes do PS que foram votar. À frente da comissão política concelhia continua Manuel Rei, que agora irá reunir para eleger os demais elementos do secretariado. Nos termos estatutários o presidente apresentará uma proposta que poderá ter entre seis a dez elementos.
A lista cumpre a paridade entre sexos imposta pelos estatutos do partido (mínimo de 33 por cento de mulheres).
O desafio de Manuel Rei e seus pares é encontrar um candidato a presidente da Câmara Municipal para disputar as eleições de Outubro de 2009 e unir o partido à volta dessa opção.
O Partido Socialista tem hoje no concelho do Sabugal 91 militantes, embora do caderno eleitoral apenas constassem 70, o que se deve ao facto de haver muitos jovens militantes, ainda sem tempo suficiente de filiação para terem capacidade eleitoral.
Capeia Arraiana falou com Manuel Rei, que acerca dos seus projectos para o partido no concelho declarou: «Os objectivos para o próximo mandato passam por aumentar o número de militantes e avançar com as obras de reconstrução da sede, cujos obstáculos têm sido muitos. Mas o mais importante é vencer as eleições de 2009, com especial destaque para as autárquicas. Está na hora de o PS voltar a governar o Concelho e contribuir para o seu desenvolvimento, como já deu provas no passado.»
Para além de Manuel Rei Esteves Barros, fazem ainda parte da comissão política eleita: Manuel Augusto Nabais, Sandra Isabel Santos Fortuna, José Augusto Vaz, Carlos Santos Lajes, Isabel Afonso Sá Cruz, José Eduardo Neves Coelho, Nuno Alexandre Sanches Teixeira, Maria Bernardete Fernandes, Rui Manuel Monteiro Nunes, Jorge José Ferreira Figueiredo, Maria Inês Correia Ramos Ferreira, Manuel Joaquim Rasteiro, André Costa, Maria Madalena Gonçalves Fernandes.
plb