A aldeia histórica de Sortelha acolhe no sábado, 12 de Janeiro, um colóquio sobre a vida e obra de Miguel Torga com a presença de José Cymbron, José Afonso, Maria Isabel Boura e outros ilustres especialistas.

Adolfo Correia da Rocha nasceu a 12 de Agosto de 1907 em São Martinho de Anta, aldeia transmontana no concelho de Sabrosa.
Em 1928, com 21 anos, inscreveu-se na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra e exerceu a profissão de médico até à sua morte em 17 de Janeiro de 1995. Nesse mesmo dia secou a pena do escritor que desde 1934 utilizava o nome de Miguel Torga.
Miguel Torga, José Cymbron e Luis Paulo«São Martinho de Anta é a terra onde nasci e de onde verdadeiramente nunca sai» escreveu um dia o poeta que tem gravado na campa um poema intitulado «A Morte»:

Só no ouvido dos versos,
Onde a seiva não corre,
Uma rima perdura
A dizer com brandura
Que um Poeta não morre
.

E é à volta da vida e obra de Miguel Torga que irão falar e discursar mais de vinte especialistas na Aldeia Histórica de Sortelha. O professor universitário José Cymbron, impulsionador do Dia de Miguel Torga a 12 de Agosto e estudioso da sua obra é uma das presenças confirmadas. O especialista não tem dúvidas em afirmar que «Torga é um dos maiores escritores de sempre da língua portuguesa porque durante 60 anos escreveu sobre Portugal com uma visão extremamente actualizada do que é a nacionalidade e a universalidade».
Estão previstas as intervenções de José Conceição Afonso, director regional de Castelo Branco do IPPAR, de Maria Isabel Boura, gestora das Aldeias Históricas e do director da Escola Secundária do Sabugal que estará acompanhado de alunos que irão ler textos do escritor.
«Miguel Torga escreveu sobre Sortelha numa das suas publicações denominadas Agenda, recebeu o Prémio Camões e é digno da nossa homenagem», esclareceu ao Capeia Arraiana, Luís Paulo, presidente da Junta de Freguesia de Sortelha. A iniciativa merece que seja apresentada pela voz do autarca: «A organização deste acontecimento cultural é uma parceria entre a Junta de Freguesia e o professor José Cymbron. Vamos descerrar uma placa alusiva ao acontecimento no Largo do Pelourinho e lançar a Rota Cultural de Miguel Torga de Sortelha até Espanha passando pelos Fóios», concluiu com orgulho.
jcl

Anúncios