You are currently browsing the monthly archive for Outubro 2007.

Preparando as comemorações do bicentenário da Guerra da Independência (1810-1812) cerca de 1500 crianças de Almeida e de Ciudad Rodrigo «abraçaram» a muralha da cidade espanhola.

«Abraço à Muralha» de Ciudad RodrigoNa terça-feira, 30 de Outubro, cerca de 1500 alunos das escolas das duas regiões ibéricas formaram um cordão humano de dois quilómetros à volta da muralha do centro histório de Ciudad Rodrigo.
Após o lançamento de um foguete todos participantes largaram balões amarelos, vermelhos e verdes que pretendiam simbolizar a união e a amizade entre os dois países ibéricos.
Na iniciativa denominada «Abraço à Muralha» marcaram presença os presidentes da Câmara Municipal de Almeida, António Baptista, o alcalde de Ciudad Rodrigo, Javier Iglesias e o presidente da fundação Ciudad Rodrigo, Juan Carlos Sánchez que em declarações à agência Lusa explicou tratar-se de «um actos simbólico que pretende estreitar os laços e as afinidades históricas entre as duas zonas limítrofes».
Durante as invasões napoleónicas Ciudad Rodrigo foi tomada pelas tropas francesas em 1810 depois da batalha com o exército espanhol comandado pelo general Andrés Pérez Herrasti.
Dois anos depois as tropas inglesas comandadas pelo general Wellington com a ajuda do exército português apoiaram os espanhóis e «reconquistaram» Ciudad Rodrigo aos franceses.
jcl

Pensar é um acto inteligente. Saber seleccionar a informação que nos dão é, no século XXI, uma atitude proactiva, honrada e superior. Recordar as amizades da vida e os nomes quase anónimos mesmo que isso pareça não interessar à «Opinião Pública» é um acto de coragem. E promover o Sabugal também…

Pinto Monteiro, Procurador-Geral da RepúblicaTodos nós tivemos professores que nos marcaram. Pelas melhores ou pelas piores razões. O ilustre jornalista Fernando Cascais foi meu professor em «Opinião Pública», cadeira teórica e teorizante sobre o poder e a influência da agenda setting sobre a opinião pública. Uma das perguntas mais valorizadas do exame questionava: «Damos aquilo que o povo quer ou o povo vê aquilo que lhe dermos?» E a resposta estava sempre certa, escolhessemos a primeira ou a segunda «verdade». O problema estava em justificar a nossa escolha. Tinhamos que ser convincentes porque em jornalismo «um copo meio-cheio é tão verdadeiro como um copo meio-vazio». A diferença está no nosso profissionalismo.
O alinhamento das notícias do jornal ou do telejornal está sujeito a critérios editoriais e cada vez mais a interesses não declarados ou menos evidentes.
Nas redacções os editores têm o poder de fazer com que um assunto esteja ou não na ordem do dia. Que se mantenha, que morra ou que ressuscite.
E o que é que isto interessa ao leitor? Serve de introdução a quatro casos da actualidade. O caso «Maddie», a selecção nacional de râguebi, Pedro Santana Lopes e o caso «Pinto Monteiro».
No caso da menina inglesa desaparecida no Algarve (e «desaparecida» parece ser a única verdade indiscutível) é a nossa civilização que está em causa qualquer que seja o resultado final. Deixando a análise ao comportamento da opinião pública e dos media há (parece) apenas duas hipóteses: ou os pais estão inocentes ou os pais são culpados. Na primeira hipótese estarem acusados e formalmente culpados é desgraçadamente uma das maiores injustiças do século XXI. Na segunda hipótese e se se provar a culpa dos progenitores assistimos a um dos maiores embustes da História e à anulação das qualidades do ser humano e dos valores cristãos da nossa civilização. Qualquer das conclusões será sempre trágica.
A selecção nacional de râguebi participou no Campeonato do Mundo que a África do Sul conquistou de forma surpreendente. A equipa lusa recebeu a visita do presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso (a sua esposa Margariada Uva é familiar do «capitão» de equipa), perdeu todos os jogos (alguns com cabazadas) e foi recebida em apoteose pelos familiares e pasme-se… por dezenas de figurantes pagos pela federação.
A SIC-Notícias convidou Pedro Santana Lopes, ex-presidente do PSD, ex-primeiro-ministro de Portugal e actual deputado da nação. Foi interrompido a meio da entrevista por um directo da chegada (sem declarações) de José Mourinho ao aeroporto da Portela. Santana Lopes, qual «special one dos directos», abandonou o estúdio em sinal de desacordo pela desilegante atitude. Critérios editoriais defendeu depois o editor Ricardo Costa.

O «caso» Pinto Monteiro
O actual Procurador-Geral da República, Pinto Monteiro, deu uma entrevista polémica ao semanário «Sol» onde falou como beirão sem medo. Lembra o Sabugal, atribui o título de herói ao professor Cavaleiro e recorda amigos de infância: João Pereira, Luís Eduardo Manso, Fitz Quintela, o senhor Tita e Helena Quintela (a pintora Helena Liz).
E os «seres superiores» foram ver no mapa da Península Ibérica onde ficava o Sabugal…
Bons magustos e cuidado com o São Martinho.
«A Cidade e as Terras», opinião de José Carlos Lages

jcglages@gmail.com

A Câmara Municipal do Sabugal vai celebrar um protocolo com a Pró-Raia (Associação de Desenvolvimento Integrado da Raia Centro Norte) com vista que esta associação passe a ter uma delegação no concelho.

Pró-RaiaPara o Sabugal acolher uma delegação da Pró-Raia revela-se da maior importância. Assim poderá realizar-se um planeamento de projectos de desenvolvimento em face da observação e auscultação de necessidades no terreno, haverá uma proximidade com a população, uma informação oportuna e atempada e uma maior disseminação de acções no território.
Por tais motivos o Município está empenhado na criação de uma extensão rural da associação de desenvolvimento no Sabugal, tendo já um prédio urbano disponível para acolher o novo serviço. Situa-se no Bairro do Castelo, e haverá uma cedência do mesmo em regime de comodato, com direito de uso por um prazo a acordar.
A Pró-Raia foi constituída com o objectivo de captar recursos financeiros conducentes ao investimento em meios materiais e humanos, capazes de favorecer o desenvolvimento sustentável da sua área geográfica de influência, que incluiu os concelhos de Almeida, Guarda, Figueira de Castelo Rodrigo, Sabugal e Pinhel.
Para além de credenciada para gestão de verbas comunitárias é também entidade promotora de formação profissional, procurando agir numa óptica de actualização da política social do território. Desde o primeiro Quadro Comunitário de Apoio, que a Pró-Raia tem assumido um papel determinante na criação de iniciativas de emprego e afirmação de valores da cultura local assumindo-os como motor de dinamização social com repercussão directa e indirecta na economia local.
plb

Após a sessão pública de assinatura dos Programas Operacionais do QREN, protagonizada pelo Primeiro Ministro, José Sócrates, e pelo Presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, no dia 17 de Outubro de 2007, no Centro de Congressos de Lisboa, foi disponibilizado na Internet o portal de acesso para informações e candidaturas a incentivos a empresas.

Logotipo do portal de incentivos a empresasOs programas operacionais temáticos factores de competitividade, potencial humano e valorização do território, bem como os programas regionais do Norte, Centro, Lisboa, Alentejo, Algarve, Açores e Madeira foram assinados, pela Comissária Europeia da Política Regional, Danuta Hübner, e pelo Comissário Europeu do Emprego, Assuntos Sociais e Igualdade de Oportunidades, Vladimir Spidla. O evento contou ainda com a presença do Ministro do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional, Nunes Correia e do Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, Vieira da Silva.
O acto tornou possível o aproveitamento dos diversos incentivos previstos nos programas, sendo uma das sua principais componentes os que se destinam às empresas. Os mesmos abrangem os incentivos à inovação, que incluem a produção de novos bens, processos e serviços e empreendorismo qualificado. Outro sistema de incentivos estará ligado à Qualificação e Internacionalização de pequenas e médias empresas, onde são elegíveis investimentos em factores dinâmicos de competitividade, como a qualidade, ambiente, inovação, eficiência energética, propriedade industrial, internacionalização, marcas e economia digital, entre outros. Um terceiro sistema de incentivos liga-se à investigação e desenvolvimento tecnológico nas empresas, sendo aqui aceites os investimentos em projectos demonstradores e mobilizadores, bem como em núcleos e centros de Investigação e Desenvolvimento.
O novo portal da Internet pode ser consultado no endereço:
http://www.incentivos.qren.pt/,
onde consta ampla informação acerca dos incentivos, de forma a potenciar o seu aproveitamento pelas empresas interessadas. Descreve com rigor os vários programas, indica o caminho que devem seguir as candidaturas e disponibiliza os formulários necessários.
plb

O livro «Meimoa de ontem e de hoje» de António Cabanas vai ser apresentado no dia 2 de Novembro no convívio da Meimoa, terra de onde é natural. Aqui vos deixamos a prosa introdutória de Joaquim Nabais à última obra do autor de «Carregos».

«Meimoa de ontem e de hoje», de António CabanasNa contra-capa de «Meimoa de ontem e de hoje» pode ler-se a análise crítica de Joaquim Nabais sobre o trabalho de António Cabanas.
«Tendo em conta o clima emulativo que vem medrando na Meimoa dos últimos anos, fruto de um conjunto de circunstâncias, acções e vontades mais ou menos colectivas, este é um livro que goza de alguma oportunidade.
Desde logo porque em tal clima pode residir parte da motivação que lhe está na origem e, depois, pelo contributo que por si próprio representa na expansão daquele sentimento.
De resto, o autor deixa claro o seu intento quando, na introdução, escreve que com esta obra pretende contribuir para elevar mais alto a auto-estima e o orgulho que os meimoenses sempre demonstraram pela sua terra.
António Cabanas é duplamente feliz na forma como realiza este propósito: por um lado, partindo em busca das raízes mais profundas para explicar a Meimoa de hoje à luz de um certo diacronismo histórico, ajuda à consciencialização de uma identidade ancestral; por outro, pela forma inteligente como se posiciona perante a sua comunidade alvo de leitores.
Atento ao meio que o rodeia, no qual faz questão de se integrar, e senhor de um clarividente sentido da realidade social, Cabanas nunca perde de vista o difícil objectivo de conciliar uma informação rigorosa com a condicionada diversidade dos seus destinatários, apelando à sensibilidade de todos e de cada um, tocando as cordas nos pontos mais convenientes para alcançar os seus desígnios.
O resultado é uma panorâmica multidimensional da aldeia, de onde é possível extrair alguns dos quadros mais pitorescos que marcaram a vida das nossas terras e aos quais um discurso versátil e visual empresta o som e o colorido que vivificam e nos devolvem o passado.» (Joaquim Nabais).

As pequenas histórias de pequenas aldeias povoadas por gente grande em sentimentos e honra a que o chamado mundo civilizado já não dá importância e tende a esquecer.
É nossa obrigação perpetuar o legado dos nossos antepassados não deixando morrer a nossa história e as nossas tradições.
jcl

A Associação de Judo de Lisboa organizou no passado fim-de-semana, mais um torneio de Judo, constante do seu calendário. O «Open de Lisboa / Tochi-Gi», marca de fatos de judo que apadrinhou a prova que se destinou ao escalão de Juniores.

Carla Vaz no terceiro lugar do Open de LisboaEmbora esta prova fosse a primeira a contar para o ranking nacional, já para a época 2008, notou-se ainda as marcas das férias e respectivo início de temporada na maioria dos atletas presentes.
A judoca Carla Vaz do Sporting Clube do Sabugal deslocou-se à capital e a viagem não foi em vão pois conseguiu um excelente 3.º lugar que lhe permitiu amealhar alguns pontos garantindo assim praticamente a presença na fase final do Campeonato Nacional de 2008.
A atleta Raiana ao contrário do que é habitual, regressou das férias com menos peso, tendo passado algum tempo de Verão em alguns «Dojos» de Lisboa, pelo que após ter feito toda a época passada na categoria de -63kg, regressou aos -57kg reencontrando a dificuldade da maior velocidade das suas oponentes.
No entanto a participação neste tipo de competição é sempre positiva e permite melhorar os aspectos mais fracos dos judocas. O treinador do S.C.S. está expectante e convicto que com a entrada em funcionamento da sala de musculação do pavilhão municipal do Sabugal, o clube poderá garantir uma melhor preparação dos seus atletas mais velhos e colmatar um dos aspecto que pode vir a fazer a diferenças em provas de alto nível.
djmc

Vai já no 12.º ano o convívio dos meimoenses, também festa da matança do «marrano», ao fim e ao cabo pretexto para se juntarem residentes e ausentes, «lisboetas», «franceses» e de outras paragens, num abraço de tradição, afectos e amizade.

12.º Convivio dos MeimoensesEste ano a freguesia da Meimoa (concelho de Penamacor) tem dupla razão para festejar. O ano correu de feição para as escavações arqueológicas no vale da Canadinha, pondo a descoberto um lagar de azeite da época romana, cujos achados se expõem agora no Museu Mário Bento.
Como se isso não bastasse para uma pequena e pacata aldeia, António Cabanas, autor de «Carregos», estudo sociológico do contrabando, apresenta no dia 2 de Novembro, «Meimoa de ontem e de hoje», um livro sobre a terra que o viu nascer. O autor pinta quadros pitorescos da história da aldeia numa panorâmica que nos remetem para um passado duro mas recordado com orgulhoAos momentos culturais somam-se outros ingredientes de não menos importância como a boa mesa da «matança do marrano», a já habitual noite de fados no salão da Junta de Freguesia e o tradicional magusto com castanhas do Sabugal.
A organização pertence à Junta de Freguesia da Meimoa e ao Centro de Dia São Domingos.
jcl

Com o objectivo de defender e divulgar a peça gastronómica mais genuína da raia sabugalense, um grupo de amigos vai reuniu-se para lançar uma iniciativa que se vem tornando necessária: a fundação da «Confraria do Bucho Raiano».

Confraria do Bucho RaianoNo dia 17 de Novembro, às 13 horas, haverá um almoço de convívio onde se lançará a iniciativa. O local será a Casa do Concelho do Sabugal, na Avenida Almirante Reis, 256, 2.º, esquerdo, em Lisboa. A ementa será precisamente bucho, vindo directamente do concelho do Sabugal, que será servido com grelos e batata cozida.
Todos os interessados poderão participar nesse almoço que se pretende alargado aos que concordem com a iniciativa e pretendam dar ideias acerca da formação da confraria que se dedicará à defesa dos valores da nossa gastronomia.
O Bucho é a peça mais peculiar do enchido raiano. É preparada com pedaços de carne do porco dos ossos, cabeça, rabo e orelha, que, após colocada em vinha de alhos, dá enchimento à bexiga ou ao palaio do porco. Depois de cheio o bucho dependura-se com o demais enchido nos varais do fumeiro.
O Entrudo, em especial o Domingo Gordo, era a ocasião propícia a comer o bucho, sendo da tradição que a família se reúna em convívio para se refastelar com a peça. Confecciona-se introduzindo-o numa larga panela de ferro, envolto em pano de linho, que evitará que rebente durante a fervedura. Mantido em lume brando, o cozimento durará pelo menos três horas, após o que irá à mesa dentro de barranha de barro, ladeado por batatas cozidas e abundância de grelos de nabos, cujo marujar servirá de desenfastio.
Os que pretendam marcar presença no almoço de lançamento da confraria podem telefonar para a Casa do Concelho do Sabugal,
para o telefone 218403805
ou para o email: confrariabuchoraiano@gmail.com
e fazer desde já a sua inscrição.
plb

Prestes a atingir o primeiro aniversário, achamos chegado o momento da publicação do Estatuto Editorial do Capeia Arraiana. As regras agora definidas garantirão o cumprimento da nossa missão de informar e de promover os objectivos a que nos propusemos. Seremos intransigentes na sua aplicação, em nome dos valores que defendemos e do projecto que abraçámos.

Capeia Arraiana1 – O Capeia Arraiana é um blogue online de informação regional independente, pluralista e multimédia, acessível na Word Wide Web (www) através do endereço:
https://capeiaarraiana.wordpress.com.
2 – Tem como objectivo promover as gentes e as terras do Sabugal e da Beira Interior e fomentar a troca de notícias, ideias e comentários entre os seus naturais, descendentes e amigos.
3 – Enquanto órgão informativo distingue, muito claramente, a informação da opinião ou do comentário, não sendo seu propósito promover, especialmente, a análise e a discussão político-partidária, nem intuitos de índole particular.
4 – Os colaboradores convidados do Capeia Arraiana são livres de exprimirem a sua opinião em consonância com este Estatuto Editorial.
5 – Os comentários dos visitantes serão editados e publicados desde que não sejam anónimos, não ofendam a moral comummente aceite e não veiculem ideias contrárias à harmonia social nem se envolvam em acintes pessoais.
6 – Respeita e respeitará os direitos e deveres previstos na Constituição da República Portuguesa, na Lei de Imprensa e no Código Deontológico dos Jornalistas.
7 – O Capeia Arraiana garantirá sempre o sigilo das suas fontes de informação, não aceitando, em circunstância alguma, a sua quebra.
8 – O Capeia Arraiana rejeita o sensacionalismo e será sempre escrito e produzido no cumprimento das orientações e princípios definidos neste Estatuto Editorial e defendidos pelos seus dois fundadores e administradores.

José Carlos Lages e Paulo Leitão Batista, fundadores e administradores.

Segunda-feira é dia de publicar a «Imagem da Semana». Ficamos à espera que nos envie a sua escolha para a caixa de correio electrónico: capeiaarraiana@gmail.com

Como reciclar as suas velhas loiças de casa-de-banho – Imagem da Semana (29-10-2007)Data: Agosto de 2007

Local: Soito

Autor: David Carreira

Legenda:Como reciclar as suas velhas loiças de casa-de-banho…

Clique na imagem para ampliar

Iniciamos esta segunda-feira uma nova rubrica denominada «Anedota da semana». Se quiser participar basta que nos faça chegar por email a sua piada. Ressalvamos, no entanto, e desde já, que será feita uma selecção semanal pelo responsável da rubrica, Paulo Saraiva, para escolher a anedota a publicar. Ficamos à espera que nos envie a sua escolha para a caixa de correio electrónico: capeiaarraiana@gmail.com

Sorriso (06)Dor de Cabeça…
Um homem que sofria de dor de cabeça crónica infernal foi ao médico que, depois dos exames da praxe, lhe disse:
– Meu caro senhor, tenho uma boa e outra má notícia. A boa, é que posso curá-lo dessa dor de cabeça para sempre. A má é que para fazer isso eu preciso castrá-lo! Os seus testículos estão a pressionar a espinha e essa pressão provoca uma dor de cabeça infernal. Para aliviar o sofrimento, preciso de os remover.
O desgraçado do homem ficou em choque e caiu em depressão. Passou os dias seguintes matutando no problema. Mas não teve outra escolha a não ser submeter-se à vontade do bisturi. Quando deixou o hospital, pela primeira vez desde há mais de 20 anos, não sentia qualquer dor de cabeça. Enquanto caminhava pelas ruas notou que era um homem diferente e que poderia ter um novo começo. Entrou numa loja de roupas masculinas de classe e…
– É disto que eu preciso! – disse para si mesmo. Quero um fato novo – pediu ao vendedor.
O vendedor, alfaiate de idade avançada, deu uma olhadela, e falou:
– Vejamos… é um 44 longo.
O homem riu:
– É isso mesmo, como é que o senhor soube?
– Estou no ramo há mais de 60 anos – respondeu o alfaiate.
Experimentou o fato, que lhe caiu muito bem. Enquanto se admirava no espelho, o alfaiate perguntou:
– Que tal uma camisa nova?
– Claro.
O alfaiate olhou e disse:
– 46 de manga e 40 de pescoço.
E ele pasmado:
– Mas, é isso mesmo, como é que conseguiu adivinhar?
– Estou no ramo há mais de 60 anos – disse.
Experimentou a camisa e ficou satisfeito. Enquanto andava pela loja, o alfaiate sugeriu-lhe:
– Que tal umas cuecas novas?
– Claro.
– Vejamos… Acho que é 36.
O homem soltou uma gargalhada.
– Desta vez, enganou-se. Uso o tamanho 34 desde os 18 anos de idade.
– Você não deve usar o 34. O tamanho 34 pressiona-lhe os testículos contra a espinha e essa pressão vai provocar-lhe uma dor de cabeça infernal…
pts

Em 2008 o concelho do Sabugal poderá participar na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), certame que é o mais importante acto de divulgação turística em Portugal e que na próxima edição comemorará o 20.º aniversário.

Feira Internacional de Lisboa acolherá a BTL2008A Câmara Municipal do Sabugal vai celebrar um protocolo com a Pró-Raia (Associação de Desenvolvimento Integrado da Raia Centro Norte), que garantirá a concretização material e financeira, de alguns projectos, dentre os quais a participação do município na próxima edição da BTL. O projecto visa divulgar o concelho do Sabugal pela projecção das suas potencialidades, no intuito de assim ver aumentada a procura turística em diversas áreas temáticas, tais como natureza, história, património edificado, cultura e tradições.
A próxima BTL está agendada para ocorrer entre 16 e 20 de Janeiro de 2008, nas instalações da Feira Internacional de Lisboa (FIL). Naquela que será a 20ª edição da BTL a organização espera acolher 970 expositores e receber 60 mil visitantes. Serão ocupados os quatro pavilhões da FIL, com uma área de exposição de 18 mil e 550 metros quadrados.
Num dos pavilhões estarão representadas as regiões nacionais, no denominado «Destino Portugal». Outro pavilhão receberá a promoção dos «Destinos Internacionais». Num outro estará presente a gastronomia regional, dentro da promoção «Sabores de Portugal». E, por sua vez, o Pavilhão Multiusos da FIL vai receber uma exposição que ilustra as duas décadas do evento. No âmbito da feira estão previstas várias actividades paralelas, como uma Conferência Internacional e a atribuição de prémios aos melhores stands.
A confirmar-se a participação do Município do Sabugal no certame, ela poderá representar o pontapé de saída para uma nova política de promoção turística.
plb

A Câmara Municipal do Sabugal deu 30 dias para os idosos se candidatarem ao Programa de Conforto Habitacional, iniciativa governamental pioneira que numa primeira fase se aplicará apenas nos distritos de Bragança, Beja e Guarda.

Casa antigaNo dia 25 de Julho o Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, Vieira da Silva esteve na Guarda, onde celebrou protocolos com os 14 municípios do distrito, no âmbito do Programa de Conforto Habitacional para Pessoas Idosas. Agora, passados três meses, abriu o período de recepção de candidaturas no concelho do Sabugal, tendo os idosos com mais de 65 anos e que vivam em habitação própria com condições de habitabilidade muito precária, possibilidade de se inscreverem no programa, desde que o seu rendimento seja diminuto e insuficiente.
As obras nas habitações não ultrapassarão os três mil e 500 euros e poderão incluir a consolidação das estruturas e a criação de espaços funcionais. Serão passíveis de apoio obras de reparação de telhados, a instalação de sanitários, a colocação de rampas de acesso. Outra vertente do apoio é a aquisição de mobiliário de primeira necessidade, aqui se incluindo cama, colchão, mesas, cadeiras, fogão, frigorífico, aquecedores e outros bens.
As candidaturas deverão ser remetidas ao Município do Sabugal, sito na Praça da República.
plb

O magusto de convívio entre os habitantes dos Fóios e das Eljas realiza-se no dia 3 de Novembro, sábado, na Plaza Mayor da povoação espanhola.

Aldeia espanhola de EljasSendo aldeias geminadas, a localidade de portuguesa dos Fóios e a espanhola Eljas (ou Ellas), vão ter mais um momento de contacto, pela realização de um magusto tradicional. Uma comitiva das Eljas, capitaneada pelo respectivo alcalde, já esteve duas vezes nos Fóios para programação daquela e de outras iniciativas que juntarão os dois povos em convívio.
Segundo o autarca dos Fóios, José Manuel Campos, a Junta da Extremadura concedeu à aldeia espanhola uma ajuda financeira para a organização do evento, pelo que se realizará uma iniciativa que irá muito além da simples degustação das castanhas assadas.
Na casa da cultura haverá uma exposição fotográfica dedicada às diversas actividades que, no passado, as duas aldeias raianas realizaram conjuntamente. Na Plaza Mayor actuará o rancho folclórico de Montermoso, designado por «Sabor Añego». Também está prevista uma homenagem ao antigo contrabandista, pela deposição de um ramo de flores junto à estátua representativa dessa figura histórica da raia.
O magusto propriamente dito inicia-se pelas 16 horas, altura em que serão servidas castanhas assadas, vinho e jeropiga.
plb

O Interior tem muitas coisas atractivas que nos podem proporcionar uma maior qualidade de vida, comparativamente com aqueles que vivem nos dormitórios dos grandes centros urbanos.

José Robalo – «Páginas Interiores»O Município do Sabugal está a implementar «As caminhadas pelo Interior», uma boa iniciativa, que permite a muita gente descobrir tesouros da Natureza, em que o Sabugal é fértil.
Viver no Sabugal, deverá equivaler a qualidade de vida, num combate permanente à burocracia, simplificando a vida das pessoas agilizando processos de forma que estas sintam que vivem num território atractivo, com a tal discriminação positiva.
Não resisto contar a este propósito, um episódio que me aconteceu há cerca de três ou quatro anos.
Estava incumbido por um cliente de outorgar numa escritura de compra e venda de um prédio urbano sito num município do distrito de Coimbra. Os meus clientes emigrantes em França, proprietários de tal imóvel estavam decididos definitivamente adoptar a nacionalidade francesa.
O meu cliente entregou a venda do imóvel a uma imobiliária da zona, fui por esta contactado para a data da escritura. Havia um casal jovem que trabalhando em Coimbra manifestou interesse em adquirir tal imóvel, sendo que na altura beneficiava de um crédito habitação jovem bonificado, benesse que terminava nesse ultimo dia de um mês de Setembro.
Às 14 horas lá estou como era meu dever no Cartório Notarial para outorgar na escritura em nome dos meus clientes, quando a notária me informa que não haveria escritura, porquanto não tinha sido apresentada a licença de habitabilidade, documento emitido pela Câmara e essencial para a escritura, que nestas circunstâncias demora meses a ser emitido.
Em pânico, só me restava uma alternativa. Fui à Câmara Municipal, pedi para falar com o Presidente que só conheci nesse dia e de imediato compreendeu, que a não realização dessa escritura era mais uma casa que continuaria fechada e ficava gorada a possibilidade de mais um casal jovem se instalar no concelho.
O senhor Presidente deu ordens e duas horas depois tinha em meu poder o tal documento, essencial para a realização da escritura.
Prometemos mutuamente, reencontrar-nos para degustarmos um arroz de lampreia, quiçá para festejarmos a fixação de mais vida naquela terra.
«Páginas Interiores» de José Robalo

joserobaload@gmail.com

A Argentina foi um dos destinos da nossa emigração. Muitos sabugalenses atravessaram os mares em busca de uma vida melhor. E muitos nunca mais deram notícias. Agora, pouco a pouco, os seus descendentes querem saber mais sobre as suas origens.

Correio dos LeitoresFrom: Cristian Bernardo
To: capeia arraiana
Subject: Busco informaciòn
Hola mi nombre es Cristian, Bernardo y soy argentino.
Mi abuelo naciò en Bismula y luego emigrò a Argentina.
Necesito saber si existen personas de apellido Bernardo o Rùbalo en Bismula. Agradecerè cualquier informaciòn ya que es muy importante para mì.
Muchas Gracias!

O remetente é da Argentina: bernardocristian@hotmail.com
O carteiro chama-se Capeia Arraiana e no endereço pode ler-se «Bismula».
Oxalá este luso-argentino tenha resposta ao seu pedido.
jcl

O vice-presidente da Federação de Bombeiros do Distrito da Guarda (FBDG), o sabugalense Luís Carlos Carriço, está a preparar um plano que visa a constituição de uma frota de ambulâncias, reunindo as 23 corporações de bombeiros do distrito, para assegurar a continuidade do serviço de transporte de doentes.

Frota de ambulânciasSegundo comunicado do presidente da (FBDG), Madeira Grilo, o plano irá ser apresentado às associações humanitárias de bombeiros do distrito da Guarda, para análise e decisão final. O mesmo visa contornar o problema da concorrência desenfreada de empresas de grande capacidade financeira, a quem os serviços de saúde estão a contratualizar o transporte de doentes em detrimento do serviço dos bombeiros.
Face a esta oportunidade os privados praticam preços mais convidativos, devido ao suporte financeiro das grandes empresas, mas o seu objectivo é ganharem o mercado, passando depois a praticar preços mais altos.
Perante a situação Madeira Grilo diz que há que aproveitar uma «última oportunidade», devendo os bombeiros do distrito organizar-se e criar uma frota comum aos 23 corpos de bombeiros. «Temos de salvar o nosso serviço de ambulâncias, os nossos homens, temos de dignificar dirigentes, comandos e bombeiros», conclui o presidente da FBDG.
O Capeia Arraiana soube que a ideia partiu de Luís Carlos Carriço, presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Sabugal e também vice-presidente da FBDG, que há muito vem alertando para a necessidade dos bombeiros se prepararem para entrar no curso normal da evolução do mercado. Talvez por isso, Luís Carriço e o outro vice-presidente da federação, Gil Barreiros, com o apoio do jurista da FBDG, Álvaro Guerreiro, estão já a trabalhar no plano de composição de uma frota de ambulâncias comum a todos os bombeiros do distrito, como tentativa de garantir a continuidade do serviço por parte dos bombeiros.
Estivemos à fala com Luís Carlos Carriço que justificou a medida em curso por se tornar necessário criar condições para um dia os bombeiros concorrerem em pé de igualdade com as empresas privadas, lutando pela adjudicação do serviço de transporte de doentes por parte das unidades de saúde. Não duvida que dentro de alguns anos será isso que vai acontecer e no distrito, pois «nenhuma corporação de bombeiros tem, per si, condições para concorrer, o que torna fundamental a junção de esforços».
A ideia ainda está em fase embrionária e tem de ser aprofundada, mas a solução poderá passar mesmo pela criação de uma empresa com autonomia e com capacidade para concorrer, tendo-lhe afectadas uma ou duas ambulâncias de cada corpo de bombeiros aderentes.
Luís Carriço não duvida que os bombeiros perderão cada vez mais terreno na prestação de serviços para o Ministério da Saúde, face à evolução que se está a sentir e face à sucessiva redução de subsídios destinados a cobrir os custos inerentes. «Os bombeiros, mantendo-se na sua essência voluntários, têm de aceitar alguma profissionalização, sobretudo na prestação de alguns serviços, como este do transporte de doentes, sob pena de a breve trecho se verem unicamente afectados ao serviço de protecção civil», concluiu o presidente dos Bombeiros Voluntários do Sabugal.
plb

Na próxima noite, às duas horas da madrugada, teremos de atrasar os relógios em 60 minutos, entrando na chamada hora de Inverno.

Torre do Relógio - SabugalEm conformidade com a legislação vigente, a hora legal será alterada na madrugada de domingo, dia 28 de Outubro. Às duas horas da madrugada o relógio oficial atrasa uma hora.
Esta será uma boa oportunidade para se dormir mais uma hora, pois o próximo domingo terá 25 horas.
A mudança de hora acontece em toda a Europa, onde os relógios de acertarão ao mesmo tempo em todos os países, entrando-se no período de «hora de Inverno», que se manterá até ao último domingo de Março.
A mudança nos termos referidos acontecerá em Portugal continental e na Região Autónoma da Madeira, porém nos Açores a mudança será feita à 1h00 da madrugada, passando os relógios para a meia-noite.
A alteração da hora é imposta por uma directiva comunitária transporta para a ordem jurídica portuguesa através do Decreto-Lei n.º 17/96, de 8 de Março.
plb

Vai realizar-se no recinto da Adega Cooperativa de S. Paio, concelho de Gouveia, em 11 de Novembro, uma nova edição do Festival de Sopas, iniciativa da Associação de Desenvolvimento Rural da Serra da Estrela (ADRUSE).

sopa serranaA organização conta com a colaboração da Adega Cooperativa de S. Paio, da Junta de Freguesia local e da Câmara Municipal de Gouveia, sendo a iniciativa financiada por fundos comunitários através do programa LEADER+.
O Festival de Sopas da Serra da Estrela realiza-se desde o ano 2000 na freguesia de S. Paio, contribuindo para a promoção e a valorização dos produtos tradicionais da região, bem como para o desenvolvimento turístico.
As sopas têm que ser confeccionadas recorrendo-se a produtos genuínos da região, devendo os concorrentes respeitar as demais regras impostas pela organização.
Do júri do concurso fazem parte representantes do Parque Natural da Serra da Estrela, da ADRUSE, do ensino de hotelaria e da Confraria Báquica e Gastronómica da Serra da Estrela, e ainda um chefe de cozinha.
No recinto do Festival serão instaladas duas tendas de grandes dimensões, onde por sua vez se montarão os stands que acolhem quem vai confeccionar as sopas.
As inscrições para participação no Festival decorrem até ao dia 2 de Novembro.
plb

Como será do conhecimento geral, vamos ter no próximo dia 27 de Outubro a apresentação pública de mais uma etapa sobre o processo de «restauro» da Vaca Jarmelista, nas instalações da Acriguarda, pelas 11 horas.

Correio dos LeitoresCaros amigos,
Ao que parece, embora a informação que tenho seja muito próxima da vossa, desta vez os dados expostos mais confirmam que ela EXISTE!!!
Aquela luta meio «desprovida de interesse» que alguns tornaram mais pública, afinal valeu a pena! valeu a pena a luta dos nossos antepassados que nos legaram um conjunto de patrimónios genéticos que urge salvar; a vaca, a cabra e a ovelha.
Não me quero antecipar a ninguém, daí que a informação que tenho é escassa, no entanto espero com a maior expectativa, que essa apresentação que contará certamente com os criadores, agora identificados, traga novas positivas também do ponto de vista financeiro.
Tudo indica que o próximo Quadro Comunitário, estará atento a estas questões e a elas não faltará com o apoio necessário, compensando assim aqueles que durante anos mantiveram viva a esperança.
Aproveito esta comunicação para vos lembrar que mais uma vez agradecemos todo o empenho colocado pela comunicação social regional e nacional, nesta nossa causa, reconhecendo aqui, mais uma vez que sem a visibilidade que conseguimos, nada teria sido possível.
Vaca JarmelistaAproveito também para vos comunicar que o agradecimento se estende naturalmente aoos técnicos da Acriguarda e Direcção-Geral de Veterinária, que pese embora o nosso entusiasmo, sem técnicos qualificados e entusiasmados, também ficaríamos aquém da chegada.
Comunico-vos também que não estarei presente, uma vez que, embora reconheça o acontecimento, já estava comprometido na organização de um encontro anual de antigos seminaristas no Tortosendo.
Espero que a minha ausência não seja interpretada como qualquer falta de empenho ou interesse.Tentarei que da freguesia, alguém possa estar presente.
Acho que sobre esta matéria ultrapassei já em muito o protagonismo que alguém algum dia achou possível conseguir-se através de um tema morto e enterrado, a propósito disto, será sempre uma surpresa o quão tardio alguns chegaram a este acontecimento, que afinal conseguiu fazer correr tanta tinta e ainda alguma maledicência.
O património agora reforçado foi, é e será se assim o quiserem, uma referência para a região, não é um exclusivo de ninguém, nem uma espécie de culto religioso, está portanto aberto a quem nele se quiser entranhar.
Um abraço a todos e mais uma vez: isto que aconteceu, é VOSSO!!!
Agostinho da Silva

Antigamente a vida era dura, nada que se compare aos dias de hoje, onde tudo aprece quase feito, principalmente para esta juventude de agora, que, felizmente, não teve que passar por privações e muitos outros trabalhos, que os da nossa geração, que ainda é bem recente, passaram.

Esteves Carreirinha - Ecos da AldeiaMal nascíamos e já estávamos em campo, a ajudar os nossos Pais, seja na lida do campo, dos animais, ou nas diversas idas a Espanha, quase dia sim, dia não, às compras do trigo espanhol e todas as outras mercearias, que lá eram bem mais baratas e o dinheiro não abundava por aí além, era preciso poupar uns tostões para outras necessidades, que também era preciso satisfazer.
É bem verdade, que em muitas casas onde a fartura era arredia, se dividiam as sardinhas ao meio, tipo, hoje como eu o rabo e tu a cabeça, na próxima fazemos o contrário, que é para não haver privilegiados e, sempre sob a vigilância dos Pais, não fossem os mais velhos ditar as suas leis.
Nas milhentas idas a Albergaria, à pata, era assim mesmo, como costumava dizer-se, pela estrada fora, ou pelo Vale das Maias e Modrinhal, a carregar o trigo espanhol, dois ou três em cada saco, bem aconchegados às costas para não aleijarem durante o caminho a subir, até à raia, onde em princípio, estaríamos a salvo dos Carabineiros, não raras eram as vezes, em que arriávamos o «carrego» por trás de uma parede e saltávamos para os lameiros, a chamar os bois, a tentação era demasiado grande, para os deixarmos sossegados, e toca de afoliá-los, era a nossa capeia, enquanto putos, estando, as mais das vezes, perto de um imenso perigo, em que uma distracção não poderia trazer boas consequências, como é bom de ver, também o chamamento era de bem longe, para não corrermos riscos desnecessários, mal algum touro arrancava, «oh patas para que vos quero», galgava-se até à parede num ai.
Albergueria de ArgañanDepois destes audazes desvarios, «carrego» outra vez às costas e, ala que se faz tarde até à raia, primeira etapa do percurso.
Aí chegados, toca de descansar um pouco, bebendo água de uma fontinha, bem fresquinha, «esnocando» um bom «codorno» de um dos trigos, que sabia tão bem, e estavam retemperadas as energias, para a segunda etapa do percurso até à Aldeia, onde ainda podiam aparecer os Guardas, causando, por vezes, alguns dissabores, que não eram bem-vindos, como se depreende.
O pior que nos podia acontecer, era ir a Albergaria e chegar a casa sem a carga, nem imaginam a frustração que sentíamos, depois de tanto andar. Tínhamos que lá voltar no dia seguinte, evitando o caminho habitual, sempre de olhos e ouvidos bem apurados, não fosse o diabo tecê-las, acontecendo-nos o mesmo do dia anterior.
«Ecos da Aldeia» de Esteves Carreirinha

estevescarreirinha@gmail.com

A 27ª edição do Festival Nacional de Gastronomia, decorre em Santarém até ao dia 4 de Novembro. O dia de ontem, 25 de Outubro, foi dedicado à Região de Turismo da Serra da Estrela (RTSE).

27º Festival de GastronomiaO restaurante da Pousada da Senhora das Neves, de Almeida, confeccionou o almoço regional especial do festival gastronómico de Santarém, servido para convidados no Salão da Casa do Campino. Cada dia do evento é dedicado a uma região de turismo e ontem coube a vez à RTSE.
O restaurante de Almeida serviu uma ementa regional, com dois pratos típicos da raia beiroa: bacalhau com broa e queijo da serra e borreguinho guisado. De entradas foi servido queijo curado, enchidos da serra, bola de carne, tarte de queijo da serra, pataniscas de bacalhau e azeitonas. Para beber disponibilizou-se vinho branco Torre de Aguiar e vinho tinto de Figueira de Castelo Rodrigo.
A sopa foi caldo de grão à moda da Guarda, com pedaços de carne de porco. Quanto a sobremesas, o restaurante dispôs pudim de requeijão e migas doces da avó.
Também actuou no recinto o grupo de cantares «A Lã e a Neve», ido da Covilhã.
A representação permanente da RTSE no festival está a cargo do restaurante «O Flor», de Seia, que ocupa uma das tasquinhas do recinto.
plb

A Câmara Municipal da Guarda encomendou a um jovem artesão do concelho 50 pequenas estatuetas de D. Sancho as quais serão usadas para promover a cidade.

Estátua de D.Sancho na GuardaSegundo a edição de ontem, 26 de Outubro, do semanário Terras da Beira, a ideia partiu do próprio artesão, que fez uma proposta à autarquia que depois de analisada foi aceite. Agora Rui Miragaia, experimentado artista que trabalha em ferro, na aldeia de Donfins, freguesia de S. Pedro do Jarmelo, vai ter que apresentar a encomenda até ao final do mês de Novembro.
A estatueta será em ferro, assente numa base de granito, e representará a estátua de D. Sancho que está junto à Sé Catedral da Guarda, autêntico símbolo da cidade. Em declarações ao Terras da Beira o jovem artista considera que vai ter muito trabalho pela frente, até porque fará a tarefa em part time, mas a sua já larga experiência neste tipo de trabalho garantirá o cumprimento do prazo que lhe foi imposto.
A estatueta de D. Sancho será utilizada pela Câmara para promoção da cidade e do concelho.
plb

Depois da aposta nas feiras do queijo, Celorico da Beira volta-se agora para outro produto gastronómico de excelência do concelho, promovendo a festa do borrego.

Rebanho de ovelhasO festival decorre de 27 de Outubro a 3 de Novembro e tem por objectivo promover a economia do concelho de Celorico da Beira, onde existem mais de 70 mil ovelhas. Muita gente vive do negócio das ovelhas e dos seus derivados, como o queijo. A actividade agro-pecuária é o principal suporte económico da região, contribuindo para fixar as populações.
Celorico tem vindo a promover-se pela designação «Capital do Queijo da Serra». Mas agora a autarquia local quer dar expressão ao borrego como produto de excelência do concelho. O novo evento promoverá sobretudo a carne do borrego como produto gastronómico de referência.
Trata-se de um festival inédito, que voltado para a apresentação dos produtos endógenos tradicionais. O festival terá por tema o borrego, mas também envolve outros produtos, como o queijo da serra, os enchidos, as compotas e a castanha.
A organização acredita que muita gente virá a Celorico nos dias do festival, assim promovendo também o turismo local.
plb

O Auditório Municipal do Sabugal recebe o Coro do Orfeão da Covilhã no próximo domingo, dia 28 de Outubro, onde dará um concerto.

A iniciativa é organizada pela Câmara Municipal do Sabugal e está agendada para as 16 horas, sendo a entrada gratuita.
O grupo coral da Covilhã vai interpretar peças do compositor Fernando Lopes Graça, de Mozart e de Verdi.
O Coro do Orfeão da Covilhã é composto por cerca de 40 vozes e é dirigido pelo Maestro Pedro Miguel, tendo como Maestro Adjunto Paulo Serra.
O orfeão da Covilhã está em actividade há 81 anos, sempre ao serviço da cultura da região. Desde o início teve como objectivos formar e educar através da música.
plb

A Albufeira do Sabugal no rio Côa constitui uma importante janela de oportunidade no desenvolvimento do Concelho, criando condições para a existência de um nicho de actividades turísticas ligadas à natureza.

Ramiro Matos - «Sabugal Melhor»Esta Albufeira foi objecto de um Plano de Ordenamento, que aguarda aprovação final desde meados de 2006.
Porque este Plano define, de forma precisa o que se pode ou não fazer e onde se pode fazer, é importante desenvolver uma breve análise do seu conteúdo.
Nos termos do proposto serão permitidas na Albufeira e na sua envolvente, actividades como: Pesca; Actividades balneares; Navegação recreativa com embarcações motorizadas equipadas com propulsão eléctrica, a remo, pedais e vela; Competições desportivas; 5 Pontões flutuantes para um máximo de 10 barcos cada; Campismo e Parques de Merendas; Instalação de tendas ou equipamentos móveis em locais públicos e a realização de eventos turístico-culturais ou turístico-desportivos.
Barragem do Sabugal (foto Câmara Municipal do Sabugal)A Câmara Municipal poderá autorizar edificações em terrenos com, pelo menos, 10.000 m², para: Habitação permanente dos proprietários ou titulares dos direitos de exploração e dos trabalhadores permanentes; Turismo em espaço rural; Anexos agrícolas; 1 Hotel Rural.
No espaço definido como Espaço de Recreio e Lazer da Albufeira do Sabugal poderão vir a ser instalados os seguintes empreendimentos turísticos, até a um máximo de 300 camas: Um estabelecimento hoteleiro; Um aldeamento turístico; Centro náutico; Zona de instalação de pontão flutuante ou embarcadouro; Zona de recreio balnear; Piscina flutuante; Parque de estacionamento; Parque de merendas; e Restaurante.
Este Espaço ficará localizado entre o aglomerado urbano da Malcata e o plano de água.
De entre as actividades e empreendimentos proibidos, merecem maior destaque: a navegação recreativa com embarcações propulsionadas a motor de combustão interna; a permanência do gado; a aquicultura; a extracção de inertes; actividades desportivas como motocross, karting e actividades similares; quaisquer operações de loteamento; a instalação de explorações pecuárias intensivas incluindo as avícolas.
Por este breve apontamento se pode aferir da sua importância para Concelho e, nomeadamente para o Sabugal e Malcata.
Torna-se urgente que, por um lado, se comece a estudar como tornar realidade o seu conteúdo, e, ao mesmo tempo, exigir da Administração Central a rápida aprovação e publicação do Plano de Ordenamento da Albufeira do Sabugal.
«Sabugal Melhor» opinião de Ramiro Matos

ramiro.matos@netcabo.pt

O Grupo Cultural e Desportivo dos Fóios organiza no sábado, 3 de Novembro, o «Primeiro Passeio TT – Por terras da Raia» para motos e quads.

«Por Terras da Raia» – Passeio TT dos FóiosOs amantes das motos de duas e quatro rodas têm no sábado, 3 de Novembro, uma excelente oportunidade para praticarem e conviverem com outros aficcionados numa prova por terras da raia sabugalense.
O passeio Fóios-Sabugal-Fóios tem início pelas nove horas da manhã junto ao Centro Cívico fojeiro e passa por Vale de Espinho e Quadrazais em direcção ao Sabugal onde o pequeno-almoço estará à espera dos participantes.
Depois de retemperadas as forças é tempo de seguir viagem passando pelo Meimão, Penalobo, Vila do Touro e de novo o regresso ao Sabugal onde será ofertado um Porto de Honra que servirá de aperitivo ao almoço preparado no Soito.
No parte da tarde a caravana parte do Soito e passa por Alfaiates, Aldeia da Ponte, Aldeia Velha e finalmente os Fóios onde os motards serão recebidos com um magusto.
Depois da poeira e lama os balneários estarão à disposição de todos para um merecido banho que os deixará mais asseados para o jantar que encerra este primeiro passeio TT dos Fóios.
A jornada de confraternização tem como principais objectivos a promoção do concelho e da sua beleza natural e gastronómica, a promoção do associativismo e da prática do todo-o-terreno em motos de duas e quatro rodas.
A organização pertence ao Grupo Cultural e Desportivo dos Fóios, fundado em 1986 e com sede no Centro Cívico da localidade raiana e conta com os apoios da Junta de Freguesia dos Fóios, Câmara Municipal do Sabugal e Associação Cultural e Desportiva do Soito e Garonda.
A inscrição poderá ser feita até ao dia 1 de Novembro nos contactos disponíveis no cartaz ou para os emails:
octavio_sbg@hotmail.com ou claudiam_tavares@hotmail.com
jcl

Os jornais lisboetas trazem esta quarta-feira um original anúncio da Brisa a promover um novo produto: a Via Verde com GPS.

Curioso, curioso é o destaque: «O caminho mais rápido para Pousafoles do Bispo». Aqui fica a originalidade e a utilização do nome de uma freguesia do Sabugal. Será que a Brisa tem nos seus planos fazer passar uma auto-estrada pelo nosso concelho? Ou iremos em breve utilizar a Via Verde na A23? Aqui vos deixamos o enigma…

Via Verde para Pousafoles do Bispo

A partir das nove horas da manhã de sábado, 3 de Novembro, decorre no Museu e Auditório Municipal do Sabugal a Feira da Castanha e do Cogumelo. Os fungos micorrízicos e os fungos patogénicos são convidados de honra.

Feira da Castanha e do Cogumelo no SabugalO que são fungos micorrízicos? E fungos patogénicos? As respostas a estas e outras questões serão desenvolvidas por especialistas na Feira da Castanha e do Cogumelo que vai realizar-se sábado, 3 de Novembro, no Museu e Auditório Municipal em organização conjunta da Câmara Municipal do Sabugal e da «Sabugal+», EM.
Durante a manhã e após a sessão de abertura marcada para as 9.30 horas os interessados podem participar em quatro conferências sobre castanhas e cogumelos.
10.00 horas – «Contributos dos fungos micorrízicos para o melhor desenvolvimento do castanheiro. Divulgação de alguns cogumelos presentes nos soutos do concelho do Sabugal», por Gravito Henriques.
10.30 – «Hongos patogeneos – Fungos patogénicos», por Celso Ramos Blanco e José Ignácio Gómez Risueño.
11.15 – «As doenças importantes do castanheiro», por Maria Eugénia Madureira Gouveia.
11.45 – «Transformação industrial da castanha em Portugal», por Álvaro Coto.
O resto da manhã será preenchido com um debate entre a assistência e os conferencistas.
O almoço (petisco) será confeccionado com os ingredientes da ordem do dia: cogumelos e castanhas.
E depois da teoria a prática. A tarde será preenchida com demonstrações da máquina de apanhar e calibrar e o Concurso da Castanha. No espaço de exposições temporárias do Museu do Sabugal, produtores da região raiana apresentam as suas selecções de frutos das castaneáceas que serão avaliadas por um júri especializado.
Dar a conhecer os produtos do Sabugal e da região raiana e transmitir aos produtores formas de melhorar a sua produção e comercialização é o objectivo desta iniciativa camarária.
A entrada é gratuita.
jcl (com Matilde Cardoso)

A Alameda de Santo André, na Guarda, vai receber uma pista de gelo durante o mês Dezembro, nos dias da quadra natalícia.

Pista de geloA Câmara Municipal da Guarda vai celebrar um protocolo com a empresa de material desportivo Rox, pelo qual garantirá a realização de iniciativas desportivas, que incluirão igualmente uma vertente formativa.
Dentro dessa parceria prevê-se a instalação de uma pista de gelo, na Alameda de Santo André, no mês de Dezembro, nos últimos dias do ano.
A autarquia espera que a pista de gelo traga muita gente à cidade mais alta e proporcione bons períodos de lazer aos seus habitantes. O frio que se espera fazer sentir nesse período ajudará a criar um ambiente propício à prática de desportos no gelo.
Ainda dentro do protocolo a celebrar a câmara municipal espera obter apoios para outras iniciativas no campo desportivo, como a realização do 31º Grande Prémio de Atletismo Cidade da Guarda, previsto para o dia 24 de Novembro. Esta prova poderá ganhar um acrescido prestígio, esperando-se mesmo a participação de alguns atletas de renome nacional.
No referente à formação o protocolo incluirá o ensino e o acompanhamento dos jovens na prática da natação e de algumas áreas do atletismo.
plb

O campeonato de futebol da primeira divisão distrital da Guarda teve este fim-de-semana a quinta jornada, onde o Sporting Clube do Sabugal goleou o Grupo Desportivo e Cultural dos Açores, com cinco golos sem resposta.

Sportingo Clube do SabugalO Sporting Clube do Sabugal ocupa actualmente a quarta posição da tabela classificativa, com nove pontos, a apenas três do Gouveia, que é líder do campeonato. Mas o mais surpreendente é o goal-average dos sabugalenses, que já marcaram um total de 15 golos, tendo sofrido apenas três.
Até ao momento a equipa do Sabugal ainda não conheceu a derrota. Obteve duas vitórias e três empates, sendo as vitórias muito expressivas, goleando em ambas os adversários. Porém note-se que esses adversários foram o NDS e os Açores, equipas que ocupam os derradeiros lugares da tabela classificativa, pelo que restam ainda muitos jogos para os sabugalenses provarem o seu real valor.
A quinta jornada, disputada neste último domingo, dia 21 de Outubro, teve os seguintes resultados: Mileu 2 – Gouveia 4; Almeida 0 – Meda 1; Açores 0 – Sabugal 5; NDS 2 – Manteigas 4; Fornos 1 – Vila Cortez 0; Aguiar da Beira 1 – Lageosa 1; Vilanovenses 0 – V. Formoso 0; Foz Côa 0 – Trancoso 0.
No próximo domingo, dia 28, o Sabugal recebe o Almeida.
plb

A deputada do PSD Ana Manso, eleita pelo Círculo da Guarda, foi escolhida por Santana Lopes para vice-presidente da respectiva bancada parlamentar, lugar que lhe confere projecção depois de um período em que se manteve apagada.

A deputada Ana MansoSantana Lopes escolheu para as vice-presidências da bancada a que preside uma única mulher e essa deputada é da Guarda, por cujo círculo foi a cabeça de lista do PSD. Durante anos foi igualmente presidente da distrital laranja, mas nas últimas eleições não se recandidatou. Estava agora na penumbra da política, quando decidiu empenhar-se na discuta interna pela liderança, apoiando activamente luís Filipe Menezes.
O prémio ao seu apoio ao novo líder do partido terá sido o convite de Santana Lopes para integrar a direcção da bancada parlamentar, cargo que a poderá trazer de novo à ribalta.
Para além da deputada da Guarda, os restantes vice-presidentes são Luís Montenegro, Mário Patinha Antão, Pedro Pinto, Hugo Velosa, Virgílio Almeida Costa, Pedro Duarte e José Eduardo Martins.
Ana Manso é administradora hospitalar, e na Assembleia da República é vice-presidente da Comissão de Saúde. Está casada com Francisco Manso, economista natural de Aldeia do Bispo, concelho do Sabugal. Por este motivo a deputada tem mantido uma ligação constante com o concelho raiano, onde se desloca amiudadamente.
plb

A Associação Transcudânia em parceria com a Quercus (Núcleo da Guarda) promove no Sabugal. no fim-de-semana de 27 e 28 de Outubro, um Curso de Introdução à Fotografia de Natureza e de Património.

Castelo do SabugalCom o objectivo de promover e dinamizar o concelho do Sabugal e destacar o património histórico-natural das terras raianas está previsto para o fim-de-semana de 27 e 28 de Outubro um curso de introdução à fotografia.
A iniciativa pertence à Associação Transcudânia em conjunto com a Quercus (Núcleo da Guarda) e será orientada pelo formador António Luís Campos, freelancer da revista National Geographic.
A inscrição tem um custo de 80 euros (55 sem dormida) e inclui alojamento por uma noite, almoço de sábado, documentação e certificado. Os interessados deverão fazer a sua inscrição o mais rapidamente possível porque o curso apenas terá início quando estiver garantido um número mínimo de participantes.
A associação cultural Transcudânia defende o interesse de proteger e divulgar o património histórico e natural do concelho do Sabugal, no âmbito do turismo ambiental e numa dimensão regional e transfronteiriça. A designação Transcudânia inspira-se no nome da tribo que habitava a região de Ribacôa na proto-história, os Lanciences Transcudani.
Com a vulgarização das máquinas fotográficas digitais que reduziram custos e facilitam a captação de momentos únicos é altura de aprender um pouco mais com um profissional do ofício. A nossa zona tem paisagens únicas e de rara beleza. Os nossos monumentos eternizam a nossa história. Os melhores trabalhos podem e devem ter o destaque devido. Bons cliques.
Os interessados podem obter mais informações na página da associação: www.transcudania.com ou através do email: transcudania@gmail.com.
jcl

D. José Francisco Sanches Alves, o bispo sabugalense, titular da diocese de Portalegre e Castelo Branco, deu uma entrevista à Rádio Portalegre, onde fala muito de si próprio, revelando curiosidades.

D. José Alves, Bispo de Portalegre e Castelo BrancoNascido na Lageosa da Raia, concelho do Sabugal, o bispo raiano tem agora 66 anos, é doutorado em Psicologia e é professor reformado. É benfiquista e foi durante alguns anos jogador de hóquei em patins.
Estudou Filosofia e Teologia nos seminários de Évora e foi ordenado padre na catedral dessa cidade. Viajou depois para Roma onde se licenciou em Ciências da Educação e se doutorou em Psicologia.
Foi pároco de Escoural, na diocese de Évora, ao mesmo tempo que foi professor do Instituto Superior de Teologia. Foi depois secretário diocesano da catequese e reitor do Seminário Maior de Évora. Depois seria vigário geral da diocese, para além de coordenador da Pastoral e presidente do cabido da catedral.
Em 1998 foi nomeado Bispo auxiliar de Lisboa e é desde 2002 presidente da Comissão Episcopal de Pastoral Social.
D. José Alves, que é bispo de Portalegre e Castelo Branco há três anos e meio, disse que desde então não recebe qualquer ordenado ao fim do mês. É professor reformado e faz declaração de IRS, que aliás já fazia antes de ser bispo. Nas suas deslocações, usa sempre o seu automóvel particular.
Sobre a possibilidade de se criar uma nova diocese, por divisão da sua em duas, o bispo responde com diplomacia: «A criação de uma nova diocese é da exclusiva competência da Santa Sé, e, como tal, não compete ao Bispo tomar essa iniciativa.»
Exprime que sente que o povo alentejano é mais intimista que o beirão, mas a grande diferença entre a Beira e o Alentejo está na prática dominical, que no Alentejo é muito menos numerosa.
Instado a pronunciar-se a possibilidade, muito falada, a da sua próxima nomeação como arcebispo de Évora, o prelado é cauteloso, afirmando que gosta muito de Portalegre e de Castelo Branco, e por isso para já essa possibilidade não existe.
plb

Os presidentes da Câmaras Municipais da Guarda, Trancoso e Fornos de Algodres, acreditam que o Governo vai avaliar bem antes de decidir penalizar as suas autarquias por terem excedido o limite de endividamento que a lei impõe.

Trancoso ultrapassou limite de endividamentoAs três câmaras do distrito fazem parte de uma lista de 22 edilidades que ultrapassaram os limites de endividamento e que poderão ser penalizadas, de acordo com a lei do Orçamento de Estado, com uma redução de 10 por cento no duodécimo do Fundo de Equilíbrio Financeiro até a situação estar regularizada.
A agência Lusa falou com os três autarcas visados, que admitiram esperar compreensão e que não serão penalizados pela situação. Na verdade poderá não haver penalização ou haver uma redução dos valores a reter, se as justificações apresentadas forem convincentes.
No caso do Município da Guarda, o endividamento ronda os 1,5 milhões de euros. Porém a autarquia reage afirmando que isso não resultou de qualquer pedido de empréstimo, mas sim de uma decisão judicial que condenou a câmara a pagar cerca de três milhões de euros no âmbito d e um processo de expropriação.
Já em Fornos de Algodres o excesso de endividamento ronda os três milhões de euros, o que é considerado um valor extremamente alto para aquela autarquia, pois representa mais de um terço das suas receitas anuais. Arrisca-se agora a sofrer uma retenção mensal de 31 mil euros. O autarca garante que a câmara está em dificuldades financeiras e, por isso, aguarda uma decisão favorável, tendo inclusive solicitado o reequilíbrio financeiro.
Em Trancoso o excesso de endividamento atinge os 425 mil euros. Também aqui se espera a compreensão do governo, tendo-se já apresentado argumentos. «Na prática, em 2006, só temos mais 31 mil euros de endividamento do que em 2005», referiu, o presidente da Câmara, Júlio Sarmento, à agência Lusa, pelo que também espera não vir a ser penalizado.
plb

JOAQUIM SAPINHO

DESTE LADO DA RESSURREIÇÃO
Em exibição nos cinemas UCI

Deste Lado da Ressurreição - Joaquim Sapinho - 2012 Clique para ampliar

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 838 outros seguidores

PUBLICIDADE

CARACOL REAL
Produtos Alimentares


Caracol Real - Produtos Alimentares - Cerdeira - Sabugal - Portugal Clique para visitar a Caracol Real


PUBLICIDADE

DOISPONTOCINCO
Vinhos de Belmonte


doispontocinco - vinhos de belmonte Clique para visitar Vinhos de Belmonte


CAPEIA ARRAIANA

PRÉMIO LITERÁRIO 2011
Blogue Capeia Arraiana
Agrupamento Escolas Sabugal

Prémio Literário Capeia Arraiana / Agrupamento Escolas Sabugal - 2011 Clique para ampliar

BIG MAT SABUGAL

BigMat - Sabugal

ELECTROCÔA

Electrocôa - Sabugal

TALHO MINIPREÇO

Talho Minipreço - Sabugal



FACEBOOK – CAPEIA ARRAIANA

Blogue Capeia Arraiana no Facebook Clique para ver a página

Já estamos no Facebook


31 Maio 2011: 5000 Amigos.


ASSOCIAÇÃO FUTEBOL GUARDA

ASSOCIAÇÃO FUTEBOL GUARDA

ESCOLHAS CAPEIA ARRAIANA

Livros em Destaque - Escolha Capeia Arraiana
Memórias do Rock Português - 2.º Volume - João Aristides Duarte

Autor: João Aristides Duarte
Edição: Autor
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)
e: akapunkrural@gmail.com
Apoio: Capeia Arraiana



Guia Turístico Aldeias Históricas de Portugal

Autor: Susana Falhas
Edição: Olho de Turista
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)



Música em Destaque - Escolha Capeia Arraiana
Cicatrizando

Autor: Américo Rodrigues
Capa: Cicatrizando
Tema: Acção Poética e Sonora
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)



SABUGAL – BARES

BRAVO'S BAR
Tó de Ruivós

Bravo's Bar - Sabugal - Tó de Ruivós

LA CABAÑA
Bino de Alfaiates

La Cabaña - Alfaiates - Sabugal


AGÊNCIA VIAGENS ON-LINE

CERCAL – MILFONTES



FPCG – ACTIVIDADES

FEDERAÇÃO PORTUGUESA
CONFRARIAS GASTRONÓMICAS


FPCG-Federação Portuguesa Confrarias Gastronómicas - Destaques
FPCG-Federação Portuguesa Confrarias Gastronómicas Clique para visitar

SABUGAL

CONFRARIA DO BUCHO RAIANO
II Capítulo
e Cerimónia de Entronização
5 de Março de 2011


Confraria do Bucho Raiano  Sabugal Clique aqui
para ler os artigos relacionados

Contacto
confrariabuchoraiano@gmail.com


VILA NOVA DE POIARES

CONFRARIA DA CHANFANA

Confraria da Chanfana - Vila Nova de Poiares Clique para visitar



OLIVEIRA DO HOSPITAL

CONFRARIA DO QUEIJO
SERRA DA ESTRELA


Confraria do Queijo Serra da Estrela - Oliveira do Hospital - Coimbra Clique para visitar



CÃO RAÇA SERRA DA ESTRELA

APCSE
Associação Cão Serra da Estrela

Clique para visitar a página oficial


SORTELHA
Confraria Cão Serra da Estrela

Confraria do Cão da Serra da Estrela - Sortelha - Guarda Clique para ampliar



SABUGAL

CASA DO CASTELO
Largo do Castelo do Sabugal


Casa do Castelo


CALENDÁRIO

Arquivos

CATEGORIAS

VISITANTES ON-LINE

Hits - Estatísticas

  • 3.184.445 páginas lidas

PAGERANK – CAPEIA ARRAIANA

BLOGOSFERA

CALENDÁRIO CAPEIAS 2012

BLOGUES – BANDAS MÚSICA

SOC. FILARM. BENDADENSE
Bendada - Sabugal

BANDA FILARM. CASEGUENSE
Casegas - Covilhã


BLOGUES – DESPORTO

SPORTING CLUBE SABUGAL
Presidente: Carlos Janela

CICLISMO SERRA ESTRELA
Sérgio Gomes

KARATE GUARDA
Rui Jerónimo

BLOGUES RECOMENDADOS

A DONA DE CASA PERFEITA
Mónica Duarte

31 DA ARMADA
Rodrigo Moita de Deus

A PÁGINA DO ZÉ DA GUARDA
Crespo de Carvalho

ALVEITE GRANDE
Luís Ferreira

ARRASTÃO
Daniel Oliveira

CAFÉ PORTUGAL
Rui Dias José

CICLISMO SERRA ESTRELA
Sérgio Paulo Gomes

FANFARRA SACABUXA
Castanheira (Guarda)

GENTES DE BELMONTE
Investigador J.P.

CAFÉ MONDEGO
Américo Rodrigues

CCSR BAIRRO DA LUZ
Alexandre Pires

CORREIO DA GUARDA
Hélder Sequeira

CRÓNICAS DO ROCHEDO
Carlos Barbosa de Oliveira

GUARDA NOCTURNA
António Godinho Gil

JOGO DE SOMBRAS
Rui Isidro

MARMELEIRO
Francisco Barbeira

NA ROTA DAS PEDRAS
Célio Rolinho

O EGITANIENSE
Manuel Ramos (vários)

PADRE CÉSAR CRUZ
Religião Raiana

PEDRO AFONSO
Fotografia

PENAMACOR... SEMPRE!
Júlio Romão Machado

POR TERRAS DE RIBACÔA
Paulo Damasceno

PORTUGAL E OS JUDEUS
Jorge Martins

PORTUGAL NOTÁVEL
Carlos Castela

REGIONALIZAÇÃO
António Felizes/Afonso Miguel

ROCK EM PORTUGAL
Aristides Duarte

SOBRE O RISCO
Manuel Poppe

TMG
Teatro Municipal da Guarda

TUTATUX
Joaquim Tomé (fotografia)

ROTA DO CONTRABANDO
Vale da Mula


ENCONTRO DE BLOGUES NA BEIRA

ALDEIA DA MINHA VIDA
Susana Falhas

ALDEIA DE CABEÇA - SEIA
José Pinto

CARVALHAL DO SAPO
Acácio Moreira

CORTECEGA
Eugénia Santa Cruz

DOUROFOTOS
Fernando Peneiras

O ESPAÇO DO PINHAS
Nuno Pinheiro

OCEANO DE PALAVRAS
Luís Silva

PASSADO DE PEDRA
Graça Ferreira



FACEBOOK – BLOGUES