Foi na sua terra natal, a aldeia dos Gagos, concelho da Guarda, que Saraiva Martins celebrou os cinquenta de sacerdócio, constando também da efeméride uma missa de Acção de Graças na Sé Catedral da Guarda.

Dom José Saraiva MartinsNa quarta-feira, 15 de Agosto, o Cardeal português da Cúria Romana, visitou a terra que o viu nascer, os Gagos do Jarmelo, onde o povo evocou as suas bodas de ouro de sacerdócio, descerrando uma lápide alusiva. O povo da aldeia recebeu efusivamente o seu cardeal, filho dilecto da terra, que abençoou os conterrâneos e lhes dirigiu palavras de amizade.
A visita coincidiu com a festa anual em honra de S. Marcos, o que contribuiu para uma recepção em ambiente festivo e de grande alegria. Há seis anos que o perfeito da Congregação da Causa dos Santos não vinha de visita à localidade.
Para além da recepção e da homenagem na sua aldeia, o cardeal esteve na Sé Catedral da Guarda, acompanhado pelo bispo da diocese, Dom Manuel Felício, onde houve missa de Acção de Graças pelos cinquenta anos da ordenação sacerdotal.
Depois Saraiva Martins visitou o Outeiro de S. Miguel, onde evocou Dom João de Oliveira Matos, fundador da Liga dos Servos de Jesus, rezando junto ao seu túmulo. O acto foi entendido como um sinal de apoio à causa da beatificação de Dom João, cujo processo está em curso.
Voltando à cidade, foi recebido no Paço da Cultura da Guarda pelas autoridades locais, que o homenagearam com uma sessão solene. Entre os presentes estiveram o Presidente da Câmara Municipal da Guarda, Joaquim Valente, a Governadora Civil, Maria do Carmo Borges, e o Bispo de Coimbra, Dom Albino Cleto.
O dia evocativo acabaria no Centro Apostólico Dom João de Oliveira Matos, onde se realizou um jantar também ele evocativo das bodas de ouro do sacerdócio do Cardeal dos Gagos, conhecido em todo o mundo pela simpatia e pelo sorriso rasgado com que sempre se apresenta em público.
plb

Anúncios