O Museu Nacional do Pão, em Seia, apresentou no «Dia do Coração» o «Pão São» confeccionado com metade do sal e certificado pela Fundaão Portuguesa de Cardiologia.

Museu do Pão em SeiaNo domingo, 27 de Maio, «Dia do Coração» foi apresentado no Museu Nacional de Seia o «Pão São» confeccionado com extractos de óleo ricos em ácidos gordos «omega 3» e apenas metade do sal habitualmente usado no pão tradicional.
A investigação levada a cabo pela equipa de cientistas do Museu do Pão foi acompanhada e supervisionada pelo Instituto Português de Cardiologia com o objectivo de inventar um pão saudável que irá ser fabricado nesta primeira fase na Fábrica do Pão em Seia.
Em declarações à agência Lusa o presidente da delegação do Centro da Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC), Polibio Serra e Silva, esclareceu que «o objectivo é sensibilizar os industriais da panificação para a necessidade de diminuir as quantidades de sal no fabrico do pão num país de grandes consumidores e nesse sentido a fundação assinou um protocolo com o Museu do Pão com o objectivo de divulgar e certificar este novo produto».
A embalagem terá um selo de qualidade com o logótipo da FPC e a receita de fabrico irá estar disponível para os industriais que a solicitarem desde que aceitem entregar 10 por cento dos lucros que irão reverter para um fundo que vai ser usado na aquisição de kits de emergência para doentes do coração.
jcl