As máquinas do Regimento de Engenharia de Espinho vão para o Líbano, facto que ditará a suspensão dos trabalhos de terraplanagem da ligação do Sabugal à auto-estrada A23.

Máquina MilitarSerá já no início de Junho que os militares do Regimento de Engenharia de Espinho vão suspender os trabalhos que desde há vários meses vêm realizando na zona de Penalobo, na movimentação de terras para construção da ligação rodoviária do concelho do Sabugal à auto-estrada.
Os compromissos assumidos por Portugal no seio da presença da Organização das Nações Unidas no Libano com uma força militar de manutenção da paz, levaram à necessidade de reforço do dispositivo português, o que implicará o envio de mais máquinas para aquele território.
A situação representa um revés para a Câmara Municipal do Sabugal que através da parceria estabelecida com a engenharia militar esperava ver concluídos os trabalhos da primeira fase da obra em Dezembro deste ano.
A ligação à A23 é tida por essencial para minorar o isolamento do concelho, que não possui um acesso digno à auto-estrada. A alternativa actual é percorrer mais de vinte quilómetros por estrada secundária, com muitas curvas e troços em mau estado, na via que passa por Santo Estêvão, Casteleiro e Caria, onde é possível entrar na A23.
plb