(continuação). A freguesia de Vila Boa é uma das mais antigas povoações do concelho do Sabugal. Situa-se junto de uma pequena ribeira afluente da margem direita do rio Côa e dista cerca de 10 quilómetros da sede do concelho e a igual distância da fronteira. Ermelinda Chorão faz uma visita guiada pela sua terra natal.

Centro de Dia (Vila Boa)O Centro de Dia de Vila Boa (na foto) é uma obra de enorme alcance social e humanitário que presta variados serviços às pessoas idosas. O edifício possue um enorme salão para reuniões e convívios e a sede da Associação da Acção Social e Cultural «Os Vilaboenses»
Existem em Vila Boa vários construtores civis. Eis os seus nomes: os irmãos Manuel, Jacinto, Joaquim e Armando Santos, Horácio Reis Vaz, Vítor Fernando Fortuna, João Henrique Ferreira e Alfredo Alves Monteiro. As carpintarias com excelentes instalações são três: Florêncio Alves (5 trabalhadores), Joaquim André (4) e José M. F. Pinheiro (1). Existe, ainda, uma serralharia pertencente a Alexandre Morgado considerada uma oficina de referência do concelho, pelos seus trabalhadores de qualidade, executando a decapagem dos materiais.
A padaria (incluindo mercearia) é propriedade de Manuel Martins Tomé onde é fabricado bom pão e belas filhoses. Existem dois cafés com mercearia pertencentes a Manuel Cruz e a António Martins Tomé.
A estância de materiais de construção pertence a Arménio Gonçalves e dispõe de um vasto espaço onde estão expostos os materiais para venda.
Piscinas (Vila Boa)A freguesia possui um belo espaço de lazer com duas piscinas (na foto), para maiores e mais pequenos, onde no Verão os frequentadores passam momentos maravilhosos.
O ringue de futebol de cinco é servido por excelentes balneários e um bar.
O rancho folclórico, fundado em 1977, é constituído por numerosos elementos que actuam na aldeia, nas redondezas e até já em França.
No sítio da Murganheira existiram duas fábricas de cobertores e tecidos grossos que na época tiveram papel preponderante na produção dos mesmos. Foram proprietários das mesmas a família Borges. Actualmente encontra-se em ruínas.
À entrada de Vila Boa, vindos de Rendo, está instalada uma fábrica de laticínios – Lactibar – onde trabalham muitas pessoas. Possui, também, um posto de vendas de vários produtos. Em frente à fábrica existe um restaurante denominado «Flor da Raia» pertencente a João Henrique Ferreira.
Ermelinda Chorão

Anúncios