You are currently browsing the monthly archive for Abril 2007.

Emoção, saudade, alegria e debate de ideias marcaram o segundo encontro de antigos alunos, professores e funcionários do Externato Secundário do Sabugal.

Antigos alunos à entrada do antigo ColégioAderiram à iniciativa cerca de 200 pessoas, vindas de todo o país até ao Sabugal, onde reviveram o seu passado como estudantes do antigo Externato Secundário. Houve ex-alunos que se reencontraram pós décadas de separação e professores que recordaram nas faces dos adultos de hoje os rostos imberbes dos seus alunos de há longo tempo. A emoção e a saudade andaram à solta em toda a tarde e noite do passado sábado, dia 28 de Abril.
O ponto de encontro foi nas instalações do antigo Externato, hoje pertença da Câmara Municipal, que ali instalou alguns serviços.
Para surpresa dos muitos participantes na iniciativa em duas das antigas
Actuação do rancho no Castelosalas de aulas estiveram expostas as fotografias dos milhares de estudantes que passaram pela instituição de ensino, o que levou a que todos se debruçassem sobre as fotos retiradas das antigas folhas de matrícula, tentando descobrir-se a si e aos colegas de estudos.
Depois a comitiva rumou as castelo onde o Grupo Etnográfico do Sabugal deu um muito apreciado espectáculo de cantares e dançares do folclore raiano. Dali os participantes reuniram-se no auditório municipal onde alguns dos presentes proferiram palavras de ocasião, com realce para a muito emotiva intervenção do fundador e director do colégio, José Diamantino dos Santos, que foi longamente aplaudidos pelo antigos alunos e companheiros de docência.
Jantar no salão da Junta de Freguesia do SabugalAs festividades tiveram conclusão no Salão da Junta de Freguesia onde os convivas degustaram um bem apaladado jantar servido pelo restaurante Sol-Rio, seguido de uma sessão de fados e guitarradas protagonizados por alguns antigos alunos.
A reunião serviu também para o debate de ideias. Discutiu-se muito o contributo que cada um pode dar para o desenvolvimento do concelho do Sabugal e decidiu-se criar uma associação que reúna os antigos alunos e professores do Externato. A mesma poderá vir a formar-se no seio da Associação de Desenvolvimento do Sabugal (ADES), que esteve representada no evento e mostrou disponibilidade para apoiar a iniciativa.
plb

Anúncios

O Externato Secundário do Soito volta a participar na prova europeia que se realiza em França e onde, em edições anteriores já ganhou prémios de design.

O Toirão em competiçãoDepois de um ano sem participar, devido à falta de apoios financeiros, a equipa dos jovens estudantes do Soito, regressa a França, sendo uma das quatro equipas do distrito da Guarda que aí competirão no fim-de-semana de 11 a 13 de Maio.
A equipa do Externato Secundário do Sabugal, que é uma das mais premiadas no certame, volta a participar com o veículo «toirão», já sobejamente conhecido na prova, onde arrebatou prémios de design.
O maior prémio em disputa é o da poupança de energia, medido pelo número de voltas ao circuito com menor consumo de combustível. Há porém outros prémios, como o do amigo do ambiente (menor emissão de gases tóxicos), de inovação tecnológica e de design.
Portugal leva uma representação de peso à 22.ª edição da Shell Eco-Marathon, que se realiza em Nogaro, no sul de França. Haverá em prova 17 equipas portuguesas, sendo a segunda maior representação nacional, apenas ultrapassada pela França. No total competirão 250 equipas de escolas de todo o mundo, cada uma tentando apresentar o seu projecto de protótipo de veículo poupador de energia ou movido a energia alternativa.
plb

Agostinho da Silva, saiu de Barca d’Alva e correu para o mar, tal como o Rio Douro.

Jesué Pinharanda - Carta DominicalAgostinho da Silva, sério pensador, gostava de se esconder por debaixo de pseudónimos. Há multidão de escritos assinados por nomes que só alguns conseguem identificar como sendo de Agostinho. Um desses escritos remete-nos para Barca d’Alva e o autor identifica-se como João Cascudo de Morais. Editou dois fascículos, que pagou de seu bolso, e distribuiu gratuitamente por conhecidos e amigos, ainda que no verso do fascículo pusésse a tiragem e o que pagou à tipografia, na esperança de que os bafejados pela oferta, lhe remetessem o equivalente, quer dizer, o preço da unidade, que se obtinha dividindo o custo pela tiragem. No caso, 300 exemplares, custaram (há quantos anos) 2.400$, pelo que Agostinho esperava receber oito escudos.
Agostinho destinava estes fascículos à imprensa regional. Depois que voltou do Brasil e de ter sido entrevistado na RTP, recebeu pedidos dos jornais para colaborar e alguns até se prontificaram a pagar. Mas Agostinho não estava disposto e, para compensar, publicava estes fascículos, autorizando os jornais a transcreverem deles o que quiséssem. De uma forma geral versava problemas de actualidade. Ora, o que mais importa é o seu regresso imaginado à terra onde cresceu, junto de seus pais, Barca d’Alva, a última terra da nossa Raia beiroa, e última estação portuguesa antes de os comboios terem de subir a dramática vertente da Fregeneda em que, indo o comboio muito carregado, eram precisas duas locomotivas.
Agostinho manteve a fidelidade às raízes. Correu para o mar, tal como o Rio Douro. Cresceu na Barca e nela vogou, ao alvor, rumo ao Porto, onde se doutorou. E, depois, vogou para o Atlântico. Via-se português do mundo mas não ibérico. Chegou a defender, por escrito, que o maior acto da nossa história foi, não a gesta dos Descobrimentos, mas a libertação do jugo castelhano. Quis Portugal puro e real, e de Barca d’Alva o levou para o Brasil. A barca, chamada de alva, porque era logo ao nascer da aurora, que passava as pessoas de um lado para o outro do rio, serviu a Agostinho para navegar no mar profundo e levar com ele a barca de uma nova alva.
É raiano, mas ecuménico.
«Carta Dominical» de Pinharanda Gomes

pinharandagomes@gmail.com

Ao fim de quarenta anos um casal de cegonhas voltou a nidificar no Sabugal, instalando-se no alto da torre Brás Garcia de Mascarenhas.

Ninho de cegonhas no SabugalCom a chegada da Primavera as cegonhas regressaram ao Sabugal, terra de onde haviam saído há cerca de 40 anos, quando foram «expulsas» da torre do campanário da Igreja de S.João, por aí «darem de corpo» sobre os fiéis quando, todos janotas, entravam na Igreja para assistir à missa dominical. A intolerância para com as lindas e serenas aves, que tanto gostam de estar perto das casas e das pessoas, levou a que se afastassem do Sabugal por largo tempo, procurando outras paragens.
Mas este ano, um casal destas aves migratórias nidificou no topo da Torre do Relógio, sita na entrada da antiga cidadela, sobre o arco que conduz ao castelo a partir da Praça da República. Foi com surpresa, e quase incrédulos, que os sabugalenses observaram o regresso das cegonhas, que passaram a transportar galhos para o alto da torre, assim construindo o ninho onde puseram ovos que agoram chocam. É agora com deleite que todos olham as aves que ora permanecem no ninho ora voam em seu redor, planando sobre o povoado.
Parece que as cegonhas perdoaram mesmo ao Sabugal a sua expulsão da vila. Todos esperam que este regresso seja definitivo e que passem a ocupar o ninho todos os anos. Seria até bom outras viessem e se fixassem noutros pontos altos da povoação, dada a beleza e o ar pitoresco que estas aves brancas e de grande porte conferem aos lugares onde se instalam.
plb

As festas anuais de cada Aldeia da Raia, em Agosto, terminam com o ponto alto, que é a Capeia realizada no largo principal, transformado em Praça de Touros, culminando, deste modo, o encerramento das festas do Santo patrono ou protector de cada povoação.

Esteves Carreirinha - Ecos da AldeiaAs Capeias da Raia entroncam num sentimento inexplicável de festa e aficion pelos touros, tal é a vontade das populações em preservar um acontecimento, cujas origens são difíceis de determinar, pois perdem-se no tempo, embora abundem os estudos, permitindo algum conhecimento das suas origens.
A tradição da Capeia na zona arraiana do Concelho de Sabugal, obedece a esta pequena introdução, em que as opiniões se dividem. Com maior ou menor pesquisa, acabará por chegar aos nossos dias sob esta forma, única na nossa região e no Mundo.
A Capeia é uma manifestação de um ritual viril da juventude arraiana, onde a destreza, seja ao Forcão, seja na lide do touro, enfrentando-o em pontas, origina serpenteados elegantes, desenhados no meio da praça, transformada em arena improvisada para este fim.
Antigamente, as capeias eram um pouco mais vibrantes e emocionantes, com touros valentes e corpulentos, para além de se apresentarem de cornos bem afiados, sendo esperados ao Forcão, arriscando-se menos, no «afoliar» os bois, caso contrário, corria-se o risco de surgir uma colhida fatal. Capeia onde não houvesse uma morte ou perigasse alguém, quase uma «exigência» dos antigos, esta não valia nada. Por aqui se pode aquilatar da braveza dos bois e da valentia e afoiteza dos rapazes de cada povoação.
Consumado o Encerro dos bois na praça, cabendo aos cavaleiros a sua condução, pela manhã, tem lugar o boi da prova, ritual que serve para experimentar as reses, prenunciando uma boa Capeia.
Pela tarde, acompanhados pelos Tamborileiros e pela rapaziada, os Mordomos a cavalo, fazem o Pedido da Praça, que consiste em pedir autorização, à entidade máxima presente na praça, para o início da Capeia, sendo os bois esperados ao Forcão, um após outro, numa praça deveras ansiosa.
Terminada a Capeia, tem lugar o desencerro dos bois, acompanhados pelos cavaleiros, que os conduzirão, de novo, ao lameiro, ou à quinta do seu proprietário.
Desde finais dos anos setenta, os Emigrantes na ânsia de viverem, também eles, as emoções do «Encerro e da Capeia», a que estavam bem habituados, contribuíram com uma forte pressão, para a mudança das Festas e Capeias para o mês de Agosto pois, dispersas fora deste Mês, tornava impossível a sua presença, devido ao seu trabalho lá bem longe, das suas terras de origem.

Encerro em Aldeia da Ponte-2006 Espera dos bois ao forcao em Aldeia da Ponte-2002

«Ecos da Aldeia» de Esteves Carreirinha
estevescarreirinha@gmail.com

O espaço para instalação do futuro museu foi apresentado no dia do Concelho de Belmonte, a 26 de Abril, na presença de Mário Vieira de Carvalho, Secretário de Estado da Cultura.

Estátua de Pedro Álvares Cabral - BelmonteA vila natal de Pedro Álvares Cabral soma e segue na sua caminhada pelo desenvolvimento. Depois de se afirmar como a 12.ª Aldeia Histórica de Portugal e de tirar crescente partido de ser lugar de fixação de famílias judaicas, com valioso património histórico, Belmonte vai ter em 2008 um museu dedicado às descobertas marítimas portuguesas.
Mesmo sem peças originais para expor os técnicos chamados pela Câmara Municipal a estudar a instalação do espaço, querem recorrer às novas tecnologias, para ali montarem um museu diferente. Projecção de imagens, estruturas arquitectónicas originais, serão algumas das originalidades que o museu irá apresentar, esperando tornar-se numa referência a nível nacional. Tudo girará em redor da figura do descobridor do Brasil, Pedro Álvares Cabral.
Para instalar o museu a Câmara Municipal irá recuperar um velho solar e construir um edifício anexo. As obras e as despesas de instalação poderão ultrapassar os dois milhões de euros, tendo o Município garantido já um expressivo apoio por parte do programa das Aldeias Históricas.
Para o presidente da câmara, Amândio Melo, o museu representará a oportunidade do concelho sair da estagnação em que se encontra, pois trata-se de um projecto arrojado para o Interior, mas diferenciador, o que tratará à vila vantagens acrescidas para se lançar no caminho do progresso.
No dia do concelho de Belmonte o Secretário de Estado da Cultura, Mário Vieira de Carvalho, inaugurou ainda as instalações da Escola de Música Pedro Álvares Cabral, onde estudam jovens de toda a região.
plb

Dois responsáveis da Faculdade de Medicina da Universidade de Harvard, dos EUA, estiveram na Covilhã em visita à Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (UBI), com vista a conhecer a faculdade e estabelecer formas de cooperação.

Universidade de Harvard na UBI da Covilhã (foto Urbi et Orbi)Segundo noticiou o jornal digital Urbi et Orbi, os professores da mais prestigiada universidade do mundo visitaram as faculdades de medicina portuguesas, na sequência de um acordo celebrado no dia 16 de Abril entre o Estado português e a Harvard Medical School e que vai no sentido de estimular a internacionalização e a cooperação entre as faculdades de Medicina e os principais laboratórios e centros de investigação nacionais em ciências biomédicas.
As visitas serviram para averiguar os modelos de ensino, a forma como se integram os alunos e os projectos de investigação que estão a decorrer. No que se refere à UBI os responsáveis da Universidade de Harvard ficaram bem impressionados com a tipologia de ensino ali ministrada, com destaque para a auto-aprendizagem e as novas tecnologias. Um dos professores americanos afirmou mesmo: «o que também gostei bastante foi o facto de em apenas seis anos existir a capacidade de construir toda uma faculdade desta dimensão».
Passados os quatro meses iniciais, onde as faculdades portuguesas vão integrar grupos de trabalho para interagir com a instituição americana, será elaborado um relatório, a partir do qual se estudarão e definirão as formas de cooperação a estabelecer. Para já, a universidade americana não vai trabalhar de forma isolada com nenhuma universidade portuguesa, mas a futura cooperação com a UBI é uma forte possibilidade, o que poderá trazer grandes ganhos para uma faculdade de medicina que está em fase de afirmação.
plb

Inicia esta sexta-feira, 27 de Abril, a sua publicação o Semanauto, semanário gratuito destinado às novidades do mundo automóvel.

SemanautoO Semanauto é um novo semanário do segmento dos jornais gratuitos que começa esta sexta-feira, 27 de Abril, a ser distribuido em Lisboa e no Porto.
«Queremos seguir o exemplo dos diários Metro e Destak porque são publicações bem feitas e por isso vamos seguir o modelo», explicou Carlos Ribeiro, director comercial e proprietário do título.
Miguel Cabral é o director do Semanauto que terá 24 páginas a cores dedicadas à indústria, desporto e mercado automóvel com uma secção de classificados direccionada para as empresas e para os particulares que querem vender ou comprar os seus veículos.
Com uma tiragem de 80 mil exemplares a distribuição será feita junto aos semáforos, nos centros comerciais e nas áreas de serviço e entregue nos escritórios e empresas do sector automóvel e além da edição em papel o Semanauto poderá ser consultado online onde será disponibilizada a totalidades dos conteúdos impressos.
jcl

Na quarta-feira, dia 25 de Abril, teve início a 5.ª edição do torneio de futsal do concelho do Sabugal, num dos jogos disputados os Fóios venceram uma equipa do Sabugal.

Torneio de Futsal 2007 nos FóiosO torneio de futsal, que o Município de Sabugal já organiza vai para cinco anos, decorre nos meses de Abril, Maio e Junho e não haja dúvidas de que dá vida às nossas terras.
Antes, durante e depois dos jogos vão-se vendo bastantes pessoas nas ruas quer da terra quer acompanhantes das equipas visitantes.
Torneio de Futsal 2007 nos FóiosO Grupo Cultural e Desportivo dos Fóios recebeu uma equipa de jovens do Sabugal que se designa por «Transcudânia».
Uma formação de jovens que sabem jogar à bola. O GCD dos Foios venceu por 4-2 estando, ao intervalo, a vencer por 3-0.
Depois do jogo houve um lanche ajantarado no parque de merendas que fica junto da praia fluvial. Foi bonito ver os jovens a conviver como se fossem todos da mesma terra. A praça estava cheia de carros e os bares também com muito movimento. Espero e desejo que os jogos futuros decorram sempre neste espírito de verdadeira e sã camaradagem.
José Manuel Campos

O regulamento-tipo que vai permitir às autarquias portuguesas cobrar uma taxa para financiar a protecção civil local deverá estar pronto no final de Maio.

Protecção Civil da GuardaO diploma que permitirá a cobrança de uma taxa para financiar a protecção civil local por parte das autarquias portuguesas foi publicado em 29 de Dezembro de 2006 e a sua activação está apenas dependente de um regulamento-tipo que um grupo de trabalho deverá concluir no final de Maio.
Uma noticia do jornal Público dá conta que o assunto foi abordado num seminário sobre protecção civil pelo secretário de Estado da Administração Interna, Ascenso Simões, que surpreendeu o auditório ao declarar que «têm sido dadas novas competências às autarquias e é justo que seja criada uma taxa destinada a cobrir os custos da prestação de serviços no domínio da prevenção de riscos e da protecção civil».
As actividades de particulares ou de empresas que tenham um «impacto ambiental negativo» também vão poder ser sujeitas a uma nova taxa por parte dos serviços camarários.
Recorde-se que o presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses, Fernando Ruas, assinou um protocolo com o Ministério da Administração Interna que prevê um investimento de 16 milhões de euros por parte das câmaras com o objectivo de constituir, até 2009, cerca de 200 equipas de socorro permanentes sob a responsabilidade das autarquias criando em simultâneo a figura do comandante operacional municipal.
jcl

As Câmaras Municipais de Manteigas e do Fundão vão incentivar a fixação e a natalidade das famílias como forma de combater a desertificação dos seus municípios.

CriançasNa Beira Interior a grande batalha dos autarcas prende-se com a necessidade de combater a desertificação e uma das soluções passa por apoiar financeiramente a fixação da população e incentivar a natalidade.
Em Manteigas a autarquia oferece mil euros a cada família que se fixe por um período superior a três anos e pela atribuição de um subsídio por cada criança registada sendo concedidos 500 euros pelo primeiro filho, 750 pelo segundo e mil pelo terceiro e seguintes.
Em seis freguesias do concelho do Fundão o casamento e consequente fixação do casal durante cinco anos é compensado com dois mil euros e o registo de cada nascimento vale mil euros.
Vários municípios portugueses têm, também, subsídios de incentivo à natalidade. A Câmara de Vimioso, no distrito de Bragança, foi a primeira do País a anunciar um apoio financeiro de 500 euros por cada bebé que nasça no concelho. No mesmo distrito, Carrazeda de Ansiães atribui 7500 euros pelo nascimento do terceiro filho. Em Murça, Vila Real cada nascimento vale 750 euros para os pais que residam e estejam recenseados no concelho.
Em Mora, no Alentejo, parecem estar a dar resultado os incentivos iniciados em 2004 com seis nascimentos. No ano seguinte, 2005, nasceram 14 bebés e em 2006 foram registados 44. Os valores variam entre 500 euros (primeiro filho) e 1500 pelo terceiro. Outro concelho alentejano, Mértola, subsidia mensalmente o segundo filho nos primeiros cinco anos de vida da criança.
jcl

O Governo, através do Instituto de Seguros de Portugal e da Secretaria de Estado da Defesa do Consumidor, está a ultimar legislação sobre os direitos de herança dos clientes financeiros.

Fernando Nogueira - Presidente do Instituto de Seguros de PortugalA futura legislação sobre os direitos de herança de clientes financeiros está dependente de um parecer que a Secretaria de Estado da Defesa do Consumidor pediu à Comissão Nacional de Protecção de Dados porque está em causa o acesso dos legítimos herdeiros a contas e produtos financeiros deixados em herança.
Um dos melhores exemplos é o dos seguros de vida. Para que os herdeiros tomem conhecimento de que são beneficiários de um seguro de vida mantido em segredo por um indivíduo entretanto falecido será necessário que este tipo de informação conste de uma base de dados.
O Instituto de Seguros de Portugal tornou público através do seu presidente, Fernando Nogueira (na foto), que está ser ultimada a criação de uma base de dados de seguros de vida e de acidentes pessoais que deverá ficar concluída até ao Verão.
Muitos herdeiros desconhecem a existência de produtos financeiros deixados pelos familiares falecidos e como as seguradoras e os bancos não dão informações esses valores, ao fim de alguns anos, revertem para o Estado. Além dos seguros está previstos igualmente o registo de contas bancárias, cofres bancários, carteiras de valores mobiliários e certificados de aforro.
jcl

Ao comemorarmos o dia 25 de Abril, falamos exactamente da restituição de muitas liberdades arredadas do quotidiano comum, fruto de uma ditadura que durou perto de 50 anos.

Largo do Carmo - 25 de Abril de 1974 (foto de Esteves Carreirinha)Naquela manhã, ao ouvirmos a rádio, anunciando o golpe dos Capitães de Abril, não foi propriamente uma surpresa, pois em Lisboa, naquela altura já se prenunciava algo do género, no seguimento da primeira tentativa, havida cerca de dois meses antes, iniciada nas Caldas da Rainha, com a sublevação militar do Quartel desta Cidade, caminhando em direcção a Lisboa, sendo esta marcha parada à entrada de Lisboa e presos os principais responsáveis.
Apesar dos avisos para nos mantermos em casa, nada disso, fomos para o trabalho, onde fomos dispensados, devido ao golpe de estado que estava a decorrer em todo o País e mais intensamente, em Lisboa.
A manhã foi passada a ler os matutinos, ouvir atentamente a rádio e dar uma espreitadela à televisão.
Largo do Carmo - 25 de Abril de 1974 (foto de Esteves Carreirinha)Após o almoço, a ansiedade era tanta que não resistimos e, ala, de abalada para o Quartel do Carmo, onde uma multidão de pessoas se concentrou, gritando palavras de ordem, indiferente ao perigo e rajadas de metralhadoras contra a parte frontal do dito Quartel, pois foi onde se refugiou Marcelo Caetano, o último Presidente do Conselho de Ministros, até à chegada do General Spínola que havia de receber o Poder, tendo Marcelo Caetano sido evacuado num Chaimite do Exército das Forças Armadas, rumo a local desconhecido, nesse mesmo dia. Iria para a Madeira e daí para o exílio no Brasil.
Passado o testemunho e com a consumação do Golpe dos Militares, deu-se a debandada do Largo do Carmo.
Depois do jantar, a espera interminável até cerca das 2 da manhã, quando a Junta de Salvação Nacional surgiu na TV lendo um comunicado e explicando o que já todos sabíamos. O Governo tinha sido substituído por uma Junta de Salvação Nacional, escolhida pelos Militares, que iria governar interinamente e proporcionar as primeiras eleições livres para aprovar uma nova Constituição da República.
Já lá vão muitos anos, é verdade, mas conservamos esse dia na memória, pois as peripécias foram muitas, aliados a alguns perigos, mas valeu bem a pena este dia cheio de emoções que restituiu a liberdade e a alegria a um povo, bem carente delas.
Esteves Carreirinha

Os judocas portugueses conquistaram 15 medalhas no Torneio Internacional de Judo de Esperanças, que se realizou no fim-de-semana de 21 e 22 de Abril, pela primeira vez em Miranda do Corvo, Coimbra.

Torneio Internacional de Esperanças em Miranda do CorvoNum ambiente de festa, com muito público a assistir, 239 atletas (161 rapazes e 78 raparigas) distribuídos por 15 categorias de peso, competiram numa prova de elevado nível técnico com a presença de países muito fortes.
As Esperanças femininas conquistaram duas medalhas de ouro, duas de prata e duas de bronze. A equipa masculina obteve nove medalhas, quatro de prata e cinco de bronze.
O Sabugal esteve representado na categoria masculina de -60Kg por Luís Clara, categoria que viria a ser a mais numerosa da prova com 39 judocas. O jovem raiano ainda com falta de ritmo competitivo aproveitou esta competição para ganhar experiência nas competições internacionais, vindo mesmo a competir no seu primeiro desafio com um atleta espanhol com o qual viria a perder, atleta esse que acabaria no terceiro lugar do pódio.
Segundo o treinador do Sporting Clube do Sabugal, o atleta podia ter conseguido a vitória que o levaria a um 9.º lugar mas o nervosismo não permitiu um melhor desempenho. O judoca do Sabugal ainda tem mais um ano neste escalão etário no qual se fará acompanhar em 2008 por mais três parceiros de treino de outras categorias de peso.
Da Guarda ainda participaram nas categorias femininas duas atletas, Ana Carolina na categoria de -52kg e Helena Paixão em -63 kg, atletas essas que não conseguiram ultrapassar as suas adversárias, nitidamente mais experientes.
Aguardamos assim para este escalão etário mais participações para a época de 2008 com mais atletas raianos.
djmc

O Centro de Estudos Ibéricos (CEI) recebe até 18 de Maio as candidaturas à terceira edição do Prémio Eduardo Lourenço.

CEI - Centro de Estudos IbéricosEstão abertas as candidaturas para a terceira edição do Prémio Eduardo Lourenço promovido pelo CEI que visa distinguir instituições ou personalidades de Portugal e Espanha com intervenções relevantes na cooperação transfronteiriça.
O galardão, no valor de dez mil euros, será atribuído por um júri composto pelos membros da direcção do CEI (reitores das Universidades de Coimbra e Salamanca e presidente da Câmara Municipal da Guarda) e mais oito personalidades tendo a presidência sido atribuída este ano ao reitor da universidade coimbrã.
As candidaturas podem ser entregues até ao dia 18 de Maio e a entrega do prémio será feita numa cerimónia pública no dia 6 de Julho.
Na primeira edição, em 2004, foi distinguida a docente universitária e ensaísta Maria Helena da Rocha Pereira, «pela sua intensa actividade pedagógica e científica nas áreas da cultura greco-latina e enquanto promotora da identidade e da cultura das comunidades ibéricas» e em 2006 foi escolhido o jornalista espanhol Agustín Remesal «pelo seu trabalho literário e profissional ligado a Portugal e a Espanha, incidindo nas culturas e identidades fronteiriças» informa a agência Lusa.
O CEI é uma associação transfronteiriça sem fins lucrativos, que nasceu de um desafio lançado pelo ensaísta Eduardo Lourenço na sessão solene comemorativa do Oitavo Centenário do Foral da Guarda em 1999.
jcl

Realiza-se no dia 25 de Abril, em Castelo Branco, a segunda edição do passeio Orifoto-BTT sob o lema «Fotografar a pedalar».

2.º Orifoto-BTT - Castelo BrancoOrganizado pela Associação de Cicloturismo de Castelo Branco em parceria com a Junta de Freguesia local, o passeio do Orifoto-BTT subordinado ao tema «Fotografar a pedalar» terá três níveis de participação. O primeiro nível (dificuldade reduzida) inclui um percurso urbano com dez quilómetros, o segundo de dificuldade mínima prevê um trajecto misto com cerca de 25 quilómetros e o terceiro (dificuldade média) tem um percurso misto de 50 quilómetros.
O objectivo do 2.º Orifoto-BTT consiste em encontrar diversos pontos assinalados numa carta militar digitalizada que terão de ser superados e fotografados pelas equipas constituídas por 3 a 5 elementos.
O percurso fica ao critério de cada equipa, sendo permitida a utilização de uma bússola ou GPS para orientação e todos os elementos da equipa excepto o fotógrafo terão que aparecer na fotografia no enquadramento indicado no mapa.
As inscrições são gratuitas na sede da associação ou na Junta de Freguesia sendo obrigatória uma máquina fotográfica digital por cada grupo.
A inscrição on-line pode ser feita na página da associação: www.accb.com.pt.
Ana Paula Sousa

Vai ser criado um museu de arte rupestre na freguesia dos Fóios, concelho do Sabugal, em cuja área geográfica nasce o rio Côa.

Museu do Côa nos FóiosO museu vai ficar instalado numa área de cerca de 80 metros quadrados do edifício do Centro Cívico dos Fóios, cuja construção está em fase conclusiva. O facto do rio Côa nascer na serra das Mesas, a pouca distância dos Fóios e dentro do seu limite geográfico, foi determinante para a decisão de ali instalar o museu. O rio Côa está de há muito ligado à arte rupestre, existente em muitos pontos do vale por onde segue a caminho da foz, e isso fez com que o povo mais próximo da origem do rio tenha decidido instalar um espaço expositivo dedicado à arte dos povos primitivos.
José Manuel Campos, presidente da Junta de Freguesia pensou inicialmente em criar um museu dedicado à capeia à moda da raia mas essa ideia foi abandonada. «Entendeu-se por bem contactar com os técnicos responsáveis pelo Parque Arqueológico do Vale do Côa a quem foi apresentada a ideia, mostrando disponibilidade para a estudarem», disse-nos o autarca.
Hoje, dia 23 de Abril, deslocaram-se aos Fóios dois desses técnicos, acompanhados pelo Presidente do Município, Manuel Rito, o arqueólogo municipal, Marcos Osório, e o administrador da empresa municipal Sabugal +, Norberto Manso, a fim de verificarem no local a viabilidade do projecto.
Após visita às instalações do Centro Cívico entenderam que as mesmas são adequadas para instalar o espaço museológico. José Manuel Campos, ficou satisfeito com a conclusão dos técnico e anunciou que os mesmos decidiram em acordo com ajunta de Freguesia «dar início ao projecto de modo a que na inauguração do Centro Cívico o museu já esteja instalado».
Os visitantes visitaram ainda a nascente do rio Côa, a casa do Lameirão, ali próxima, e a outros locais dignos de interesse na Serra das Mesas e na localidade dos Fóios.
No final da visita, o autarca exprimia a sua alegria: «Na qualidade de Presidente de Junta e julgando interpretar fielmente o sentimento da população que represento pretendo agradecer aos referidos técnicos bem como ao Senhor Presidente da Câmara a vontade e o interesse que manifestaram.»
plb

A Presidência da Câmara Municipal de Sabugal lançou uma iniciativa, designada por «Caminhadas pelo Interior», que pretende contribuir para trazer mais gente ao concelho e para divulgar as suas potencialidades.

Caminhada de Vilar Maior a AlfaiatesO principal objectivo da iniciativa é a divulgação do Interior esquecido tal como consta num documento de divulgação editado pela Câmara Municipal. As caminhadas têm lugar uma vez por mês e sempre ao domingo.
A primeira caminhada realizou-se no passado dia 22 de Abril, e teve início no castelo de Vilar Maior, seguindo até ao castelo de Alfaiates, num total de 13 quilómetros.
Caminhada de Vilar Maior a AlfaiatesParticiparam cerca de 40 pessoas e no final tinham à espera o farnel que cada participante tinha levado. Juntaram-se as merendas e cada um comeu e bebeu do muito que havia.
A próxima caminhada está marcada para o dia 13 de Maio e terá início em Malcata, seguindo até Vale de Espinho, num percurso que cruzará a Serra. As pessoas interessadas em participar deverão concentrar-se em Vale de Espinho às 8.30 horas. Aí deixarão o farnel, sendo transportadas em autocarro até ao ponto de partida, na freguesia de Malcata.
Para mais informações o Município disponibiliza os seguintes contactos telefónicos: 963935277, 961889266, 963935155 e 963935135.
José Manuel Campos

O Palácio Valenças, em Sintra, recebe de 3 a 5 de Maio o III Encontro de História de Sintra que contará entre outros com João Bigotte Chorão e Jesué Pinharanda Gomes.

3.º Encontro de História de SintraPromovido e organizado pela Alagamares-Associação Cultural, com o apoio da Câmara Municipal de Sintra, o III Encontro de História de Sintra terá quatro painéis de conferencistas sobre Cultura, Instituições, Espaço e Sagrado e serão apresentadas mais de 20 comunicações sobre diversas e originais temáticas da história local.
Em paralelo será homenageado Francisco Costa, figura ímpar na organização dos arquivos e da Biblioteca Municipal de Sintra e sobre o qual falarão os ilustríssimos João Bigotte Chorão e Jesué Pinharanda Gomes.
A Comissão Científica do Encontro é composta por Sérgio Luís Carvalho, director do Museu do Pão de Seia; Eugénio Montoito, da Câmara Municipal de Sintra; Cruz Alves, director da Quinta da Regaleira e José Martins Carneiro, director do Palácio da Pena.
Esta iniciativa, com inscrições abertas até ao final do mês de Abril, visa juntar a comunidade científica e académica, bem como os agentes e consumidores da cultura, em torno de temas da História e Historiografia de Sintra.
jcl

A Junta de Freguesia e a Associação de Beneficência do Sabugueiro promovem entre 26 de Maio e 3 de Junho a segunda mostra da gastronomia local.

Enchidos do Sabugueiro (foto de João Tilly)Decorre entre 26 de Maio e 3 de Junho a segunda mostra gastronómica da aldeia mais alta de Portugal continental.
Organizada pela Junta de Freguesia do Sabugueiro em colaboração com a Associação de Beneficência local a iniciativa tem como objectivo promover a gastronomia local, onde se destaca o cabrito, a chanfana, as trutas, o queijo da serra, os enchidos, o mel e o pão do Sabugueiro.
O período da mostra assenta numa altura tradicionalmente baixa porque o destino turístico «Serra da Estrela» privilegia a época da neve e por isso «a ideia é criar um conjunto de iniciativas que tragam as pessoas ao longo do ano para usufruir das belezas e potencialidades da Serra» informa uma nota de Imprensa da organização.
Ana Paula Sousa

No último fim-de-semana (21 e 22 de Abril) uma centena de proprietários dos míticos carros Renaul 4L, vindos de todo o País, participaram no 13.º Encontro Nacional deste tipo de veículos, realizado na vila de Almeida.

Clube 4 L PortugalO Núcleo Norte do «4.clube.portugal» organizou o encontro das conhecidas Renault 4L, que juntou cerca de uma centena de participantes. Almeida ficou apinhada destes carros franceses que durante décadas foram a viatura do povo. Versátil, de pequena dimensão e a um custo acessível, a Renaul 4L marcou uma época, sendo já rara a que circula nas estradas. Porém continua a ter muita procura entre coleccionadores.
A concentração iniciou-se na manhã de sábado, dia 21 de Abril, junto à muralha da vila raiana. Num passeio pedonal os participantes visitaram o interior da fortaleza. Depois de almoço os carros saíram em caravana para a Serra da Marofa e para a aldeia histórica de Castelo Rodrigo. Já no domingo a comitiva seguiu por algumas localidades da orla raiana, como Vale de Coelha, Vale da Mula, Aldeia do Bispo, Fuentes de Oñoro, Vilar Formoso, Castelo Bom e Castelo Mendo, Mido, Senouras e Aldeia Nova. O Encontro terminou em Almeida, de onde os convivas partiram ao fim da tarde, de regresso às suas terras.
Este encontro em Almeida foi o primeiro que se realizou no distrito da Guarda.
plb

Realizou-se na segunda-feira de Pascoela, em 16 de Abril, a tradicional festa da Senhora da Granja, no limite do Soito, a qual juntou centenas de pessoas na devoção à Senhora dos Prazeres e no gosto da confraternização entre amigos.

Festa da Senhora da Granja - SoitoA capela da Sr.ª da Granja, na área geográfica da vila do Soito, com toda a sua envolvente, é um local aprazível que dá gosto visitar. Na segunda-feira de Pascoela, dia do feriado municipal do concelho do Sabugal, realizou-se a procissão desde a vila até à referida capela, num total de cerca de três quilómetros. Depois da celebração da Missa deu-se a volta à capela tendo sido, como sempre, muito participada.
Festa da Senhora da Granja - SoitoApós as cerimónias religiosas as pessoas distribuíram-se pelos respectivos grupos para um delicioso almoço de campo. É deslumbrante esse cenário. Os grupos distribuem-se por montes e vales avistando-se fumo como que a sair das chaminés numa das nossas aldeias.
Familiares a amigos confraternizam ligando o almoço ao jantar. Aproveitam esse intervalo para visitarem as tendas uns dos outros saboreando sempre a boa pinga que abunda em todos os lugares.
Gostei e para o ano, se Deus quiser, lá estaremos de novo.
José Manuel Campos

Segunda-feira é dia de publicar a «Imagem da Semana». Ficamos à espera que nos envie a sua escolha para a caixa de correio electrónico: capeiaarraiana@gmail.com

«Capeia da Páscoa 2007 - Aldeia da Ponte» - Imagem da Semana (23-4-2007)Data: 7 de Abril de 2007
Local: Praça de Touros de Aldeia da Ponte (Sabugal)
Autor: Jean-François da Silva

Legenda: «Valentia das mulheres raianas»

Enviada por: Esteves Carreirinha

Clique na imagem para ampliar

Encontra-se disponível para consulta pública o projecto de implantação de um parque eólico no limite da freguesia do Soito, concelho do Sabugal.

Parque EólicoA Direcção-Geral de Geologia e Energia disponibilizou para consulta pública durante 25 dias úteis, de 17 de Abril a 23 de Maio, o projecto do Parque Eólico da Serra Alta, localizado na freguesia do Soito, concelho do Sabugal e proposto pela empresa Parque Eólico de Aldeia Velha, Lda.
Sujeito a procedimento de avaliação ambiental, incluindo o resumo não técnico sendo consideradas e apreciadas todas as opiniões e sugestões apresentadas por escrito dirigidas ao presidente do Instituto do Ambiente.
O licenciamento será concedido após Declaração de Impacte Ambiental Favorável a emitir pelo secretário de Estado do Ambiente até 6 de Agosto de 2007.
O primeiro parque eólico em Portugal foi criado em 1988 em Santa Maria (Açores) mas só nos últimos cinco anos com o Programa E4 é que se criaram condições para o desenvolvimento desta fonte de energia existindo no final de 2006 no território nacional 106 parques eólicos com 703 turbinas.
Metade dos parques portugueses são de pequena dimensão e geram potências entre 1 e 10 MW e apenas existe uma localização com potência superior a 50 MW.
Entretanto uma empresa de capitais irlandeses e portugueses anunciou na quarta-feira, 18 de Abril, pretender construir em Trás-os-Montes o maior parque eólico europeu, um investimento de 800 milhões de euros, que estimam gerar entre 400 e 600 MW de energia eléctrica suficientes para alimentar 15 cidades como Bragança que tem cerca de 20 mil habitantes.
jcl

Luís Figo, no Inter de Milão, e Tiago, no Olympique de Lyon, sagraram-se este fim-de-semana, campeões nacionais pelo segundo ano consecutivo em Itália e França.

Luis FigoLuís Figo conquistou este domingo, 22 de Abril, o segundo campeonato italiano de futebol ao serviço do Inter de Milão e o 21.º título da sua carreira. O internacional português, de 34 anos, despede-se assim do futebol ao mais alto nível ingressando na próximo época no Al Ittihad da Arábia Saudita.
Em Portugal foi campeão europeu de Sub-16 (1989), de Sub-20 (1991) e ergueu pelo Sporting no Estádio do Jamor a Taça de Portugal em 1995.
Em Espanha foi campeão nacional duas vezes ao serviço do Barcelona (1998 e 1999) e duas no Real Madrid (2001 e 2003), venceu três Supertaças espanholas (1996, 2001 e 2003), duas Taça de Espanha (1997 e 98), uma Taça das Taças (1997), duas Supertaças Europeias (1997 e 2002), uma Taça dos Campeões Europeus (2002) e uma Taça Intercontinental (2002).
Nas duas épocas que jogou em Itália foi bicampeão nacional, alcançou uma Taça de Itália (2006) e uma Supertaça Italiana (2006).
TiagoAo palmarès impressionante de Luís Figo, o número 7, capitão da selecção nacional e um dos mais talentoso e brilhante jogadores português de sempre há ainda a acrescentar a «Bola de Ouro» do France Football (2000) e o troféu de melhor jogador do Mundo «World Player of the Year» em 2001.
Em França o português Tiago, sagrou-se ontem, sábado, pela segunda vez campeão de França no sexto título consecutivo do Olympique de Lyon. O seu primeiro título foi conquistado na Premier League inglesa ao serviço do Chelsea de José Mourinho.
Ana Paula Sousa

Quando se entra numa idade avançada, tendemos ao esquecimento das palavras menos correntes.

Jesué Pinharanda - Carta DominicalUm dia destes acordei com a ideia de milhafre, mas o despertar foi perturbado, porque milhafre não era palavra que, na minha infância raiana, se dizia. Fiz então um teimoso esforço e, por fim, veio a palavra antiga: milhano, pronunciado m’lhano que assim designávamos os migratórios milhafres.
Ocorreu-me então que as crianças das culturas urbanas, que aprendem a língua portuguesa, mas que não conseguem ver as coisas em concreto, sabem que existe a palavra ovelha, mas muitas nunca terão visto tal coisa… Há quem pense que os melões têm origem no supermercado.
Então ocorreu relembrar, até para ajudar ao Campeonato da Língua Portuguesa, chamar à mesa do banquete uma sublime composição poética, da autoria do erudito professor do século XIX, Pedro Dinis, que foi director da Biblioteca Nacional. Essa composição, intitulada «Vozes dos Animais» encontra-se num livro de textos para uso das Escolas, publicado em 1855. No meu tempo de escolar, ainda sabiamos estes versos de cór. Muito belos e, sobretudo educativos. Por eles aprendemos a distinguir os conceitos de língua e de fala. Todos falamos, mas só a criatura humana dispõe da palavra. Eis o poema, de Pedro Dinis, para decorar:

As vozes dos animais

Palram pêga e papagaio,
E cacareja a galinha;
Os ternos pombos arrulham;
Geme a rola innocentinha.

Muge a vacca; berra o touro;
Grasna a rãa; ruge o leão;
O gato mia; uiva o lobo;
Tambem uiva e ladra o cão.

Relincha e nitre o cavallo;
Os elephantes dão urros;
A timida ovelha bala;
Zurrar é proprio dos burros.

Regouga a sagaz rapoza,
(Brutinho muito matreiro;)
Nos ramos cantam as aves;
Mas pia o mocho agoureiro.

Sabem as aves ligeiras
O canto seu variar;
Fazem gorgeios ás vezes,
Ás vezes põem-se a chilrar.

O negro corvo crocita;
Zune o mosquito enfadonho;
A serpente, no deserto,
Solta assobio medonho.

O pardal, damninho aos campos,
Não aprendeu a cantar;
Como os ratos, e as doninhas,
Apenas sabe chiar.

Chia a lebre; grasna o pato;
Ouvem-se os porcos grunhir;
Libando o succo das flores,
Costuma a abelha zumbir.

Bramam os tigres, as onças;
Pia, pia, o pintainho;
Cucurica e canta o gallo;
Late e gane o cachorrinho.

A vitellinha dá berros;
O cordeirinho, balidos;
O macaquinho dá guinchos;
A criancinha, vagidos.

A falla foi dada ao homem,
Rei dos outros animaes:
Nos versos lidos acima,
Se encontram, em pobre rima,
As vozes dos principaes.

«Carta Dominical» de Pinharanda Gomes
pinharandagomes@gmail.com

A nascente do Rio Côa, nos Fóios, tem recebido a visita de muita gente, tornando-se progressivamente num ponto de interesse para os que residem no concelho do Sabugal, bem como para os que visitam a região.

Nascente do CôaHá alguns dias um grupo de professoras, auxiliares da acção educativa e alunos do primeiro ciclo de Santo Estevão e Casteleiro, freguesias do sul do concelho do Sabugal, visitaram a nascente do Côa e toda a sua envolvente, na Serra das Mesas.
O presidente da Junta de Freguesia dos Fóios, José Manuel Campos, também ele professor do primeiro ciclo, orientou a visita, correspondendo à solicitação das professoras que seguiram na comitiva. No local, a que se chegou graças ao recente arranjo da estrada de acesso, mostrou aos visitantes a Casa do Lameirão, que é um barroco com uma enorme cavidade, onde noutro tempo se escondiam e abrigavam os pastores e os contrabandistas. Para encanto dos excursionistas, sobretudo das crianças, contou também a lenda da mesa dos quatro bispos e do planalto do Lameirão.
Nascente do CôaA viagem à nascente do Côa efectuou-se em dia primaveril, pelo que se aproveitou a excelente luminosidade para contemplar a paisagem a partir dos magníficos miradouros. Todos puderam deslumbrar-se ao avistar ao longe a cidade da Guarda, Monsanto, Vilar Formoso e muitas das freguesias do concelho do Sabugal.
Assim se vai divulgando uma potencialidade que agora se tornou possível explorar. «As senhoras professoras, auxiliares e alunos gostaram e prometeram voltar com familiares e amigos», disse-nos satisfeito José Manuel Campos, anfitrião e cicerone da visita.
plb

Faleceu o presidente da Junta de Freguesia de Santo Estêvão, Armindo Marques Leitão.

Armindo Marques LeitãoFaleceu hoje de manhã, sexta-feira, 20 de Abril, no Hospital da Covilhã, Armindo Marques Leitão, presidente da Junta de Freguesia de Santo Estêvão, concelho do Sabugal.
O autarca estava internado há cerca de um mês na unidade de cardiologia após agravamento do seu estado de saúde relacionado com problemas de coração.
Taxista lisboeta reformado Armindo Leitão residia há mais de dez anos em Santo Estêvão e fez parte do executivo da Junta de Freguesia em diversos cargos. Eleito nas últimas eleições autárquicas como independente cumpria agora o segundo mandato como presidente.
Neste momento difícil Capeia Arraiana endereça sentidos pêsames aos familiares do malogrado autarca.
jcl

A partir de domingo, 22 de Abril, a CP-Comboios de Portugal reforça a ligação diária entre a Covilhã e Lisboa passando de dois para três «Intercidades».

IntercidadesOs novos horários da CP para a linha da Beira Baixa entram em vigor no domingo, dia 22 de Abril. A companhia vai reforçar a oferta das composições «Intercidades» passando de duas para três ligações diárias, informa o «Jornal do Fundão».
A ligação Covilhã-Lisboa vai ser feita às 7.14, 15.01 e 18.05 horas e no sentido contrário as composições saem da Estação de Santa Apolónia às 8.18, 13.18 e 19.18 horas.
A viagem dura cerca de quatro horas incluindo a paragem de cerca de 15 minutos em Castelo Branco para mudança de máquina em virtude de a linha entre a cidade albicastrense e a Guarda não estar ainda electrificada.
Ana Paula Sousa

Feita a introdução à origem do Concurso «Ó Forcão Rapazes», retomamos o tema, já com o nome de Festival, mais consentâneo, com o que se vem passando, há largos anos a esta parte.

Esteves Carreirinha - Ecos da AldeiaComo é sabido, a organização e responsabilidade deste evento é de todas as povoações participantes, sendo que, cada ano, a organização directa do Festival recai em duas delas, num sistema de rotação entre as mesmas.
Como modelo de Concurso, assistia-se a uma competição entre as equipas, aguerrida e firme, com a valentia do touro, que calhasse em sorteio, a ser preponderante a uma vitória, votada pelos Presidentes de cada Junta de Freguesia.
Entretanto, anos houve, em que algumas Freguesias não participaram no Concurso, entre as quais, Alfaiates, Fóios, Forcalhos e Lageosa, retornando depois, estas três últimas ao Concurso, verificando-se apenas a substituição da equipa de Alfaiates pelo Ozendo, figurino que se tem mantido há vários anos. Em 2006, deu-se o regresso de Alfaiates, aumentando-se assim, o número de participantes para nove equipas.
No que tocava a Prémios e, como de Concurso se tratava, eram de importância maior, consoante a classificação alcançada, depois da votação, no final do evento. Todas as equipas sempre foram merecedoras de um prémio, para além da divisão dos lucros gerados pelo Festival, em favor das respectivas Freguesias participantes.
No sentido de tornar esta realização mais justa e abrangente e, depois de algum consenso entre as equipas, decidiu-se que esta Capeia passasse a ser um «Festival Ó Forcão Rapazes», deixando cair as classificações, onde os prémios são iguais para todas as equipas, sem deixar de corresponder a todas as expectativas, que levou à sua criação, antes alcançando, cada ano que passa, maior importância com uma vibração espectacular, acrescido de magnificas enchentes, sobrelotando por completo a Praça de Touros de Aldeia da Ponte. Em 2005 teve lugar, pela primeira vez, este Festival das Aldeias na Praça de Touros do Soito.
No fundo, já há largos anos, que não há vencedores nem vencidos, todos são vencedores, principalmente a Capeia e a Raia.
Um espectáculo como este, gera sempre uma paixão enorme, quer seja na arena, quer seja nas bancadas, quer em termos de opiniões de todos quantos são intervenientes directos, isto é, a rapaziada que pega ao Forcão.
Estão neste caso, tentativas de mudança de algumas regras estabelecidas, como seja a lide do touro, ser para todas as equipas, a seguir à «Espera ao Forcão». Além de se tornar perigoso, pois indicia um número exagerado de rapazes dentro da Praça, tropeçando uns nos outros, se por hipótese, todos entrassem na praça, seriam 240 a lidar o touro, que pertencia a uma equipa.
Concordando-se ou não, entendemos, que cada equipa deve lidar o seu touro, não desvirtuando este grande espectáculo, que prestigia não só a Raia, mas também uma grande região, necessitada de algum movimento, contribuindo este Festival, para angariar alguma notoriedade às terras de Riba-Côa, atraindo, cada vez mais, inúmeros visitantes, tal é a sua fama e valor, aumentando a convivência entre todos os aficionados da Capeia com Forcão.
Também em opiniões emitidas anteriormente, pensamos que seria, porventura, um pouco mais benéfico a presença de representantes do Forcão de cada uma das equipas, em algumas reuniões, enriquecendo o leque de sugestões, correspondendo a um anseio, já aventado por muitos arraianos, de maneira a melhorar, cada vez mais, este Festival do Forcão.
«Ecos da Aldeia» de Esteves Carreirinha

estevescarreirinha@gmail.com

O 3.º Encontro Nacional de Estudantes de Informática (ENEI-2007) tem como objectivo apresentar projectos no domínio das novas tecnologias e terá lugar no Teatro Municipal da Guarda (TMG) entre 20 e 22 de Abril.

3.º Encontro Nacional de Estudantes de Informática (Guarda)O encontro de estudantes do ensino superior, secundário e profissional destina-se a promover «o convívio, a troca de experiências e ideias sobre temas actuais do mundo das tecnologias de informação e incentivar a aproximação ao mundo empresarial» esclareceu Nuno Cruz, presidente do Núcleo de Engenharia Informática da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG).
A organização conta reunir cerca de 400 participantes entre alunos e convidados portugueses e estrangeiros (professores e profissionais do ramo) e tem previstos debates nas áreas das engenharias de software, da gestão de projectos, do design e da realidade virtual.
O ENEI-2007 inclui ainda conferências, workshops, mesas redondas, exposições e dois concursos que incentivam os estudantes a exporem os seus próprios projectos.
O evento vai já na terceira edição tendo os dois anteriores encontros decorrido em Coimbra (2005) e Évora (2006).
jcl

Joaquim Pina Moura, deputado eleito pelo círculo da Guarda vai deixar a Assembleia da República, para se dedicar por inteiro à sua nova função de administrador da Media Capital, cargo que vai acumular com a presidência da Iberdrola Portugal.

Pina MouraO economista, antigo ministro da Economia e das Finanças do Governo de António Guterres, anunciou que vai deixar o lugar de deputado na Assembleia da República e todos os cargos no PS para se dedicar apenas à gestão de empresas. Joaquim Pina Moura foi convidado para membro do conselho de administração da Media Capital, a empresa de comunicação proprietária da estação televisiva TVI, cargo que aceitou.
«Entreguei ao senhor presidente da Assembleia da República o pedido de renúncia ao mandato de deputado, para o qual fui eleito em Fevereiro de 2005», afirmou Joaquim Pina Moura à agência Lusa.
«Ao reforçar esta opção pelo trabalho de gestor profissional, decidi renunciar ao mandato de deputado e aos cargos dirigentes nacionais para que fui eleito no Partido Socialista (membro da Comissão Política e da Comissão Nacional)», afirmou ainda.
Pina Moura considera que assim encerra um percurso de 37 anos da sua vida, ao qual dedicou grande parte das suas energias e capacidades.
«Estive na luta clandestina contra a ditadura em nome dos mesmos valores com que estive no Governo de Portugal e no seu Parlamento: com espírito de missão e de serviço público, contribuindo para a construção de um Portugal democrático mais justo e moderno, mais europeu e desenvolvido», concluiu.
Rita Miguel assumirá o lugar de deputada na bancada do PS na Assembleia da República pelo Circulo da Guarda, substituindo Pina Moura. O grupo parlamentar do PS, verá crescer ainda mais o sector feminino da sua bancada que é já aquela que possui mais mulheres na Assembleia da República.
plb

O escritor sabugalense Manuel António Pina vai estar na Póvoa do Varzim, onde dará uma sessão de autógrafos numa iniciativa comemorativa do Dia Mundial do Livro.

Manuel António PinaA associação Comércio ao Ar Livre, em colaboração com as Edições ASA, vai realizar no dia 23 de Abril, segunda-feira, por ocasião da comemoração do Dia Mundial do Livro, uma oferta de livros na Póvoa do Varzim. Para além de assinalar a data, a iniciativa pretende divulgar e promover os livreiros da Rua da Junqueira assim como criar e consolidar os hábitos de leitura.
Durante o Dia do Livro as lojas aderentes terão para oferecer livros, pré-publicações e livros de bolso aos seus clientes que ali efectuem compras nas suas lojas.
A organização considera que o ponto alto da iniciativa será às 14.30 horas, altura em que se inicia uma sessão de autógrafos com o escritor Manuel António Pina, autor de vários livros de poesia e literatura infanto-juvenil e vencedor do Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores em 2005.
O Dia Mundial do Livro é assinalada pela UNESCO desde 1996, no dia de São Jorge. A data foi escolhida para honrar uma velha tradição catalã segundo a qual, neste dia, os cavaleiros ofereciam às suas damas uma rosa vermelha de São Jorge (Saint Jordi) e recebiam um livro em troca.
plb

Carlos Alberto Moniz é o convidado para a próxima tertúlia que se realiza no Museu do Pão, em Seia, no dia 28 de Abril (sábado) pelas 22 horas, com entrada livre.

Cartaz da TertúliaNo derradeiro sábado de cada mês, o museu convida uma personalidade da cultura portuguesa, que no Bar-Biblioteca conversa com o público. Pretende-se uma aproximação entre personalidades culturais portuguesas e o público, numa frutuosa troca de ideias. Estas tertúlias, por onde têm passado algumas das mais ilustres personalidades culturais portuguesas, têm contribuído para a dinamização daquele espaço e da região serrana, tendo já alcançado assinalável projecção.
O Museu do Pão, instalado em Seia, é um complexo museológico privado onde se exibem e preservam as tradições, história e a arte do fabrico do pão português. Em mais de 3 mil metros quadrados o visitante encontra uma gama de actividades destinadas à cultura, pedagogia e lazer. Através de quatro salas expositivas e de vários outros espaços do complexo museológico, podem conhecer-se os antigos saberes e sabores da terra portuguesa.
O Museu do Pão está no centro da cidade serrana de Seia, no local designado por Fonte das Quatro Bicas. Para lá chegar basta seguir a abundante sinalética indicativa.
Para além das tertúlias o museu conta ainda com exposições temporárias (está patente ao público a exposição fotográfica da autoria de Artur Pastor), livros com edição patrocinada, colóquios e diversas actividades pedagógicas.
plb

Realizou-se no sábado, 14 de Abril, no Sabugal, um encontro entre representantes das Juntas de Freguesia da Moita (Sabugal) e da Moita do Ribatejo na sequência do processo de geminação entre as duas localidades homónimas.

Presidentes das Juntas de Freguesia das Moitas no TrutalCôaNo dia 14 de Abril último, realizou-se um encontro entre representantes das Juntas de Freguesia da Moita, concelho do Sabugal, e da Moita do Ribatejo.
Os participantes no encontro almoçaram no restaurante TrutalCôa, fazendo em seguida um passeio à envolvente com uma visita guiada às instalações dos viveiros de trutas.
Viveiros das Trutas (Quadrazais)Mais tarde o grupo foi recebido numa Melaria, na aldeia de Quadrazais, onde lhes foi mostrada uma exploração de mel e pólen de abelhas.
Estas duas visitas foram uma agradável surpresa para os convidados ribatejanos, demonstrando que as ofertas do concelho do Sabugal passam pela aposta na qualidade e nas nossas potencialidades.
As duas Juntas pretendem continuar este intercâmbio com vista a culminar num processo de geminação entre as duas freguesias.
Natália Bispo

JOAQUIM SAPINHO

DESTE LADO DA RESSURREIÇÃO
Em exibição nos cinemas UCI

Deste Lado da Ressurreição - Joaquim Sapinho - 2012 Clique para ampliar

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 836 outros seguidores

PUBLICIDADE

CARACOL REAL
Produtos Alimentares


Caracol Real - Produtos Alimentares - Cerdeira - Sabugal - Portugal Clique para visitar a Caracol Real


PUBLICIDADE

DOISPONTOCINCO
Vinhos de Belmonte


doispontocinco - vinhos de belmonte Clique para visitar Vinhos de Belmonte


CAPEIA ARRAIANA

PRÉMIO LITERÁRIO 2011
Blogue Capeia Arraiana
Agrupamento Escolas Sabugal

Prémio Literário Capeia Arraiana / Agrupamento Escolas Sabugal - 2011 Clique para ampliar

BIG MAT SABUGAL

BigMat - Sabugal

ELECTROCÔA

Electrocôa - Sabugal

TALHO MINIPREÇO

Talho Minipreço - Sabugal



FACEBOOK – CAPEIA ARRAIANA

Blogue Capeia Arraiana no Facebook Clique para ver a página

Já estamos no Facebook


31 Maio 2011: 5000 Amigos.


ASSOCIAÇÃO FUTEBOL GUARDA

ASSOCIAÇÃO FUTEBOL GUARDA

ESCOLHAS CAPEIA ARRAIANA

Livros em Destaque - Escolha Capeia Arraiana
Memórias do Rock Português - 2.º Volume - João Aristides Duarte

Autor: João Aristides Duarte
Edição: Autor
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)
e: akapunkrural@gmail.com
Apoio: Capeia Arraiana



Guia Turístico Aldeias Históricas de Portugal

Autor: Susana Falhas
Edição: Olho de Turista
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)



Música em Destaque - Escolha Capeia Arraiana
Cicatrizando

Autor: Américo Rodrigues
Capa: Cicatrizando
Tema: Acção Poética e Sonora
Venda: Casa do Castelo (Sabugal)



SABUGAL – BARES

BRAVO'S BAR
Tó de Ruivós

Bravo's Bar - Sabugal - Tó de Ruivós

LA CABAÑA
Bino de Alfaiates

La Cabaña - Alfaiates - Sabugal


AGÊNCIA VIAGENS ON-LINE

CERCAL – MILFONTES



FPCG – ACTIVIDADES

FEDERAÇÃO PORTUGUESA
CONFRARIAS GASTRONÓMICAS


FPCG-Federação Portuguesa Confrarias Gastronómicas - Destaques
FPCG-Federação Portuguesa Confrarias Gastronómicas Clique para visitar

SABUGAL

CONFRARIA DO BUCHO RAIANO
II Capítulo
e Cerimónia de Entronização
5 de Março de 2011


Confraria do Bucho Raiano  Sabugal Clique aqui
para ler os artigos relacionados

Contacto
confrariabuchoraiano@gmail.com


VILA NOVA DE POIARES

CONFRARIA DA CHANFANA

Confraria da Chanfana - Vila Nova de Poiares Clique para visitar



OLIVEIRA DO HOSPITAL

CONFRARIA DO QUEIJO
SERRA DA ESTRELA


Confraria do Queijo Serra da Estrela - Oliveira do Hospital - Coimbra Clique para visitar



CÃO RAÇA SERRA DA ESTRELA

APCSE
Associação Cão Serra da Estrela

Clique para visitar a página oficial


SORTELHA
Confraria Cão Serra da Estrela

Confraria do Cão da Serra da Estrela - Sortelha - Guarda Clique para ampliar



SABUGAL

CASA DO CASTELO
Largo do Castelo do Sabugal


Casa do Castelo


CALENDÁRIO

Arquivos

CATEGORIAS

VISITANTES ON-LINE

Hits - Estatísticas

  • 3.144.581 páginas lidas

PAGERANK – CAPEIA ARRAIANA

BLOGOSFERA

CALENDÁRIO CAPEIAS 2012

BLOGUES – BANDAS MÚSICA

SOC. FILARM. BENDADENSE
Bendada - Sabugal

BANDA FILARM. CASEGUENSE
Casegas - Covilhã


BLOGUES – DESPORTO

SPORTING CLUBE SABUGAL
Presidente: Carlos Janela

CICLISMO SERRA ESTRELA
Sérgio Gomes

KARATE GUARDA
Rui Jerónimo

BLOGUES RECOMENDADOS

A DONA DE CASA PERFEITA
Mónica Duarte

31 DA ARMADA
Rodrigo Moita de Deus

A PÁGINA DO ZÉ DA GUARDA
Crespo de Carvalho

ALVEITE GRANDE
Luís Ferreira

ARRASTÃO
Daniel Oliveira

CAFÉ PORTUGAL
Rui Dias José

CICLISMO SERRA ESTRELA
Sérgio Paulo Gomes

FANFARRA SACABUXA
Castanheira (Guarda)

GENTES DE BELMONTE
Investigador J.P.

CAFÉ MONDEGO
Américo Rodrigues

CCSR BAIRRO DA LUZ
Alexandre Pires

CORREIO DA GUARDA
Hélder Sequeira

CRÓNICAS DO ROCHEDO
Carlos Barbosa de Oliveira

GUARDA NOCTURNA
António Godinho Gil

JOGO DE SOMBRAS
Rui Isidro

MARMELEIRO
Francisco Barbeira

NA ROTA DAS PEDRAS
Célio Rolinho

O EGITANIENSE
Manuel Ramos (vários)

PADRE CÉSAR CRUZ
Religião Raiana

PEDRO AFONSO
Fotografia

PENAMACOR... SEMPRE!
Júlio Romão Machado

POR TERRAS DE RIBACÔA
Paulo Damasceno

PORTUGAL E OS JUDEUS
Jorge Martins

PORTUGAL NOTÁVEL
Carlos Castela

REGIONALIZAÇÃO
António Felizes/Afonso Miguel

ROCK EM PORTUGAL
Aristides Duarte

SOBRE O RISCO
Manuel Poppe

TMG
Teatro Municipal da Guarda

TUTATUX
Joaquim Tomé (fotografia)

ROTA DO CONTRABANDO
Vale da Mula


ENCONTRO DE BLOGUES NA BEIRA

ALDEIA DA MINHA VIDA
Susana Falhas

ALDEIA DE CABEÇA - SEIA
José Pinto

CARVALHAL DO SAPO
Acácio Moreira

CORTECEGA
Eugénia Santa Cruz

DOUROFOTOS
Fernando Peneiras

O ESPAÇO DO PINHAS
Nuno Pinheiro

OCEANO DE PALAVRAS
Luís Silva

PASSADO DE PEDRA
Graça Ferreira



FACEBOOK – BLOGUES

Anúncios