Uma notícia veiculada pelo semanário Sol e pelo diário Correio da Manhã, nas suas edições de sábado, 3 de Março, deu conta da possível concentração de um grupo de neonazis nas imediações de Sortelha, concelho do Sabugal, facto que agitou as autoridades.

ReuniãoTudo não passou de um falso alarme. Notícias saídas na imprensa deram como muito provável a realização de um encontro secreto de um grupo de militantes de extrema-direita numa quinta privada nos arredores de Sortelha. As autoridades temeram a preparação de uma reacção contra os protestos agendados para o mesmo dia em Santa Comba Dão pela União de Resistentes Antifascistas perante a eventual instalação de um museu a Salazar na aldeia de Vimieiro.
A análise da coincidência de eventos levou a Policia Judiciária e a GNR a enviar equipas para o terreno, de forma a avaliar discretamente a situação. Segundo contactos que Capeia Arraiana estabeleceu com habitantes de Sortelha, polícias «à paisana» esquadrinharam o terreno e pediram informações durante toda a manhã de sábado, não confirmando o alarme. Não há referência a que tenham sido vistos skinheads nas ruas da aldeia histórica ou em localidades próximas.
plb