Parece estar para breve o asfaltamento dos caminhos que ligam a aldeia espanhola de Navasfrias às terras portuguesas de Fóios e Aldeia do Bispo, cumprindo-se assim um velho anseio das povoações raianas dos dois lados da fronteira.

Estrada transfronteiriça nos Fóios, Sabugal, GuardaO Alcalde de Navasfrias, Celso Ramos, está seriamente empenhado na construção das estradas que ligam aquela aldeia espanhola às povoações portuguesas de Fóios e Aldeia do Bispo. Os responsáveis pela Diputación de Salamanca, a quem cabe tomar a decisão, há muito que prometem esse importante melhoramento, que contudo vem sendo adiado.
O presidente da Junta de Freguesia dos Fóios, José Manuel Campos, tem mantido conversações com o alcalde, que o informou ter recebido garantias de que o arranque das obras está para breve. «As populações, tanto de um lado como do outro da fronteira, esperam ansiosamente por tão importante melhoramento», afirmou o autarca fojeiro, que vem apostando na cooperação transfronteiriça.
Ainda segundo José Manuel Campos, «desde há muitos anos que os alcaldes de Navasfrias, povoação espanhola, vizinha de Foios, Aldeia do Bispo e Lageosa da Raia, autorizam os mordomos da capeia a deslocarem-se à área geográfica dessa localidade cortar os carvalhos para a construção do forcão». É desse relacionamento e dessa cumplicidade histórica que o autarca português espera novos frutos, até porque o troço que liga Navasfrias à Lageosa já está asfaltado, faltando apenas executar as obras de ligação às outras duas aldeias raianas.
Recorde-se que da parte portuguesa há já muitos anos que as estradas foram asfaltadas até à fronteira, faltando apenas que Espanha assuma as suas responsabilidades para que os povos dos dois países se sintam mais próximos.
Espera-se que os caminhos que durante décadas foram batidos pelos contrabandistas venham a breve trecho servir as relações económicas entre os dois países, mas desta feita sem a perseguição das autoridades.
plb