O ex-presidente da Câmara da Guarda está em liberdade condicional desde a véspera de Natal, após cumprir metade da pena de prisão que lhe foi aplicada por crimes de corrupção.

abilio-curto.jpgAbílio Curto, que estava a cumprir prisão por cinco anos e sete meses, saiu em liberdade a meio da pena na sequência de mandado de libertação emitido pelo Tribunal de execução de Penas de Coimbra. O ex-autarca da Guarda, que estava já a beneficiar de regime aberto na Quinta de São Miguel, próxima do Estabelecimento Prisional da Covilhã, passou a consoada em casa com a família, na Guarda. Esteve cerca de dois anos e meio na condição de recluso.
O processo que levou à condenação do ex-autarca socialista remonta a 7 de Dezembro de 1995. Nesse dia foi detido pela Polícia Judiciária por indícios da prática de crimes relacionados com fraude na obtenção de subsídios destinados à construção do Matadouro da Guarda. A obra, que estava orçada em cinco milhões de euros, nunca passou de algumas paredes.
Após condenado, e ver confirmada a sentença em sede de recurso, começou a cumprir a pena em Junho de 2004.
plb

Anúncios